quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Tropa faz surpresa e vai a aniversário de menino que sonha ser policial

Festa organizada por rede social ocorreu em Itabuna, no sul da Bahia. Criança de 4 anos ainda ganhou carteirinha de policial rodoviário mirim
Um menino de 4 anos que sonha em ser policial teve uma grande surpresa ao ver chegar em sua festa de aniversário várias viaturas com policiais militares, civis e rodoviários, na cidade de Itabuna, localizada no sul da Bahia.

A homenagem à criança foi organizada pela tropa por meio de um grupo no Whatsapp. O pequeno Nicholas Fonseca ficou emocionado e foi presenteado com uma carteirinha de policial rodoviário mirim.

A mãe, a atendente de telemarketing Mariana Fonseca, disse que a data do aniversário do filho foi na terça-feira (29), mas a festa aconteceu no último sábado (26) para que pudesse reunir um maior número de pessoas. Mais de 20 policiais marcaram presença na festa de Nicholas.

"Eu falei da festa apenas com um policial rodoviário que encontrei no centro da cidade. Perguntei sobre a possibilidade de ele ir e levar uma viatura apenas para que o Nicholas pudesse tirar fotos. Mas aí, no dia da festa, fomos todos surpreendidos com tantas viaturas e tantos policiais que apareceram, além dos amiguinhos dele. Antes, eu tava pensando em fazer uma festa com um tema de heróis, porque achei que com a polícia não iria dar certo. Foi surpreendente para ele e para mim", disse a mãe.
A festa de Nicholas contou com mais de cinco viaturas e teve a presença de policiais da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal, Polícia Militar, Rondas Especiais (Rondesp) e Cipe Cacaueira.

Na festa, Nicholas usou uma roupinha de PM emprestada por um policial, como conta a mãe. A carteirinha de policial mirim foi dada ao menino pelo Sargento Ginaldo Santos, que estava de folga no dia da festa, mas fez questão de vestir a farda e ir para o aniversário do pequeno.

"A gente planejou tudo pelo grupo no Whatsapp, que tem mais de 250 policiais. O administrador do grupo postou a mensagem dizendo que tinha sido abordado pela mãe da criança na rua. Ela falou com ele sobre a festa e depois o administrador perguntou no grupo quem estava a disposição. Mesmo de folga, vesti minha farda e pedi ao comandante que cedesse a viatura para a gente. No dia da festa, a viatura estava em uma diligência e eu tive que esperar a diligência acabar para pegar o carro. A festa começaria às 18h30 e eu só consegui chegar lá com o carro às 20h30. A criança, quando me viu, arregalou os olhos e ficou muito contente. Parecia que éramos pai e filho", disse o sargento Ginaldo, que atuou 28 anos na PM e já está há oito na PRE.
A mãe de Nicholas disse que ficou emocionada com a ação dos policiais. "A atitude deles foi uma forma de homenagear o meu filho e mostrou que eles também são seres humanos, também têm sentimentos. Estão ali, acima de tudo para proteger, e se emocionam também. É uma atitude que mostra um outro lado da polícia. São pessoas como a gente, que tem coração e família", destacou.

Sobre a vontade do filho em ser policial, a mãe afirma que vai apoiar, mesmo considerado ser uma profissão perigosa. "Mas se essa for a vontade dele, vou encarar de frente. Caso seja isso mesmo que ele quer, vou apoiar e pedir a Deus que sempre o proteja em todos os momentos", disse.

Fonte: http://g1.globo.com/bahia