sábado, 3 de dezembro de 2016

NÃO TRABALHA, NÃO ESTUDA. FAZ O QUE ?

Mais de 26% dos jovens do AM 
não estudam e nem trabalham, diz IBGE
A Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (2), aponta que o número de jovens que não estudam e não trabalham chegou a 26,2% no Amazonas em 2015. O número abrange jovens entre 15 e 29 anos e é o maior registrado desde o início da pesquisa, em 2004.

Até ano passado, 2006 tinha sido o ano com o maior índice de jovens - entre 15 e 29 anos - sem estudar e trabalhar no Amazonas, representando 23,9% da população. A proporção de jovens nessa faixa etária de idade que não estudam, nem trabalham e nem procuram emprego alcançou 18,7% em 2015.

Em 2006, o número de jovens de 15 a 29 anos que estudavam e trabalhavam era de 14,8 %. De lá para cá, o índice apresentou queda de -3,1% e, em 2015, apenas 11,7% estava estudando e trabalhando. Em comparação com o ano passado, a queda foi de -2,3%.

Já na faixa etária de 15 a 17 anos, o percentual dos que estudam e trabalham chegou a 13,4% em 2015, também a menor desde 2004 (18,9%). Ao contrário, a porcentagem de jovens desse grupo de idade que só estudam alcançou 70,7% a maior desde 2004 (64,9%). Daqueles que só trabalham, a porcentagem atingiu 4,6% e 11,2% não estuda e nem trabalha.

Para o grupo de jovens entre 18 a 24 anos, a porcentagem daqueles que não estudam nem trabalham atingiu, em 2015, o maior valor desde 2004 (32,3%), enquanto que aqueles que só trabalham, atingiu o menor valor (32,5%). O resultado dos que estudam e trabalham também atingiu o menor valor em 2015 (12,8%) e dos só estudam atingiu 22,4%.

Entre os jovens de 25 a 29 anos, a porcentagem daqueles que não estudam nem trabalham também atingiu valores altos em 2015, com 27,1%, enquanto que aqueles que só trabalham atingiu o menor valor (58,2%). O resultado dos que estudam e trabalham atingiu o valor de 8,5% e dos só estudam atingiu 6,2%.

Enquanto 10,7% dos jovens entre 15 e 29 anos não estudam, não trabalho e nem procuram emprego, aqueles com idade entre 15 e 17 anos apresentaram uma proporção de 10,2%. Entre 18 e 24 anos o índice foi de 22,6% e de 25 a 29 anos foi de 18,6% em 2015, para o mesmo indicativo.

Ocupação
Com relação ao nível de ocupação, cerca de 45,8% dos jovens de 15 a 29 anos estão ocupados. Este é o menor índice desde o início da série em 2004. Já entre os jovens de 15 a 17 anos, 18,1% estão ocupados.

Ainda segundo o IBGE, o número de pessoas entre 15 e 29 anos que ganhavam até meio salário mínimo foi de 10,9%, o maior índice desde 2004. Aqueles que ganhavam até um salário mínimo e meio foi de 26,1%.

O número de jovens sem rendimento foi de 14,2% em 2015. Entre os jovens de 15 a 29 anos do estado, cerca de 33,8% trabalhavam até 39 horas semanais.

Segundo o IBGE, são classificadas como ocupadas na semana de referência às pessoas que, nesse período, trabalharam pelo menos uma hora completa em trabalho remunerado em dinheiro, produtos, mercadorias ou benefícios ou em trabalho sem remuneração direta em ajuda à atividade econômica de membro do domicílio ou, ainda, as pessoas que tinham trabalho remunerado do qual estavam temporariamente afastadas nessa semana.

Fonte: http://g1.globo.com/am