sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

NOSSA HOMENAGEM !

"Amei tudo que fiz, dever cumprido.
Obrigado Senhor por ter me amparado nesses 
30 anos, sete meses e 11 dias. 
Foi uma vida, mas saio de cabeça erguida e o coração em paz. Minha missão foi cumprida." 

- Marilene Noronha de Campos -

Policia Civil do Estado de São Paulo



Os dias foram passando, os anos foram passando. Os vínculos foram sendo criados ... Hoje, passados mais de trinta anos, impossível não admirá-la.      

E assim, com as palavras de Guimarães Rosa in Grande Sertão Veredas vou encerrar pra você essa história abençoada de luta. 

“O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. O que Deus quer é ver a gente aprendendo a ser capaz de ficar alegre a mais, no meio da alegria, e inda mais alegre ainda no meio da tristeza! A vida inventa! A gente principia as coisas, no não saber por que, e desde aí perde o poder de continuação porque a vida é mutirão de todos, por todos remexida e temperada. O mais importante e bonito do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas, mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. Viver é muito perigoso; e não é não. Nem sei explicar estas coisas. Um sentir é o do sentente, mas outro é do sentidor.” “Eu quase que nada sei. Mas desconfio de muita coisa”.