terça-feira, 29 de novembro de 2016

QUEM O MACHISMO MATOU HOJE ?

'Tive meus motivos', diz suspeito de matar ex com 75 facadas 

Jessé James Silva Souza suspeito de ter assassinado a ex-mulher, Vanderlice Aragão de Araújo de 25 anos com 75 facadas foi preso nesta terça-feira (29) após se entregar à Polícia Civil, em Manaus. Na delegacia, ele disse estar arrependido do crime, mas alegou que estava sendo traído. Ele declarou ainda que a filha do casal foi aliciada e que a ex era conivente.
Souza chegou à Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), acompanhado por um advogado. Ele deixou o local por volta das 10h40 e foi encaminhado ao 5º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi preso. Ele foi indicado homicídio qualificado.
Em depoimento à polícia, o suspeito declarou que o casal havia reatado o relacionamento em junho, mas tinha se separado há três semanas. Souza afirmou ainda que era constantemente traído pela companheira.

"Eu tive os meus motivos, não foram poucos. A gente voltou há 4 meses. Eu tomo remédio controlado porque tenho alguns transtornos. Mas o que me levou a fazer isso foi o fato das traições, não foram poucas, as doenças que ela me transmitiu e o motivo mais grave foi que a minha filha estava sendo aliciada no local onde a mãe estava e ela estava sendo conivente com a situação. A nossa filha tem 6 anos e estava se queixando. Eu pedi justificativa dela e ela falou que 'esse era o mundo dela e que eu tinha que aceitar isso'", disse. Ele afirmou ter registrado Boletim de Ocorrência para relatar os abusos contra a filha, de 6 anos. A informação será apurada pela polícia.

Nesta terça-feira, o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, confirmou que a mulher foi atingida com 75 facadas. O corpo de Vanderlice foi encontrado dentro de um carro no bairro São Raimundo, Zona Oeste, na tarde de sábado (26).

Ao ser questionado sobre o crime, o suspeito não quis dar detalhes da ação, mas declarou que não premeditou a morte da mulher. Ele disse que havia ido buscar a esposa para resolver alguns assuntos. "Gostava dela, passamos 9 anos juntos", afirmou.

Ele disse estar arrependido. "Nada do que eu disser aqui vai justificar meu erro. Estou muito arrependido da besteira que fiz na minha vida, prejudiquei a família dela e a minha família".

Segundo o delegado Ivo Martins, Souza relatou que os dois tiveram um desentendimento enquanto conversavam e que eles tiveram relação sexual antes do crime.

"Eles estiveram juntos para tratar da divisão de alguns materiais. Tiveram inclusive uma relação sexual no garajão, segundo ele informou. Assim que acabaram de ter o relacionamento, o telefone dela tocou muitas vezes, ele tomou o celular. Ela tomou de volta. Passaram a discutir por conta disso, quando em determinado momento ele, discutindo fortemente por problemas em comum com a filha, ele resolveu eu um ataque de fúria desferir as facadas naquele local. Ela foi morta no estacionamento dentro do carro. Ele se desesperou, e seguiu com ela morta para o estacionamento da casa dele, onde ele indicou para o pai dele, onde estava o corpo", disse.

O crime
Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu em frente à casa onde a vítima morava, na Rua Rio Branco. Moradores do local avistaram o corpo da jovem jogado no banco de trás do carro da família, um modelo Gol de cor vermelha.

O corpo tinha diversas perfurações de arma branca. A maioria dos golpes atingiu o pescoço da vítima. A delegada Déborah Barreiros, titular do 5º DIP, disse, no entanto, que ainda não há confirmação do número exato de facadas que atingiram a mulher.

De acordo com informações repassadas por testemunhas à polícia, há suspeitas de que o ex-marido da jovem teria planejado e realizado a execução. Familiares disseram aos investigadores que o casal estava separado há cerca de dois meses e já tinha brigado antes. O suspeito teria dito para a mãe da vítima que ia matar a ex-esposa.

Ainda segundo a Polícia, a vítima teria chegado a falar para uma amiga que vinha sendo ameaçada pelo ex-companheiro, desde a separação.

Fonte: http://g1.globo.com/am