domingo, 13 de novembro de 2016

MAIS FUGAS, SEM SURPRESA !



O Centro Educacional Masculino (CEM), localizado no bairro Itaperu, zona Norte, registrou a fuga de 12 adolescentes na madrugada dessa sexta-feira (11). A informação é de que os jovens serraram as grades das celas, uniram lençóis para fazer uma corda e escaparam pelos fundos do Centro. Até o início da noite, apenas um deles havia sido recapturado. 

A Polícia Militar está realizando diligências na região no intuito de apreender novamente os rapazes. A diretoria da instituição informou que não vai se pronunciar sobre o caso. Não foram localizados representantes da Diretoria da Unidade de Administração Penitenciária (Duap) e da Secretaria da Assistência Social e Cidadania para mais informações. 

A Força Tática do 1º Batalhão da Polícia Militar conseguiu recapturar um dos foragidos no início da noite. De acordo com o cabo Célio Souza, ele tentou se esconder na casa da mãe, mas estava cercado e não conseguiu fugir. 

Os adolescentes fugiram dos dois alojamentos da ala A do CEM, que enfrenta uma série de problemas estruturais. 

O último relatório da Comissão de Direitos Penitenciários da Ordem dos Advogados – secção Piauí constatou superlotação no local, pois é o único que abriga adolescentes infratores em Teresina. A estrutura, que tem capacidade para atender somente 80 adolescentes, abriga mais de 150. 

No relatório, os adolescentes chegaram a relatar que comem frango cru e tem ‘cela da piscina’ no CEM. 

Uma das reclamações dos funcionários é o número reduzido de educadores, que é insuficiente para atender a demanda, e da reduzida quantidade de policiais, que não garantem a segurança no local. 

Outra fuga

No dia 23 de setembro deste ano, seis adolescentes que cumpriam medidas socioeducativas fugiram da ala E do CEM durante a madrugada. Dentre os fugitivos estava um adolescente internado condenado por cinco homicídios somente no primeiro semestre de 2016.


FAZ BEM LEMBRAR, o que o juiz vem dizendo 


2010 

Durante reunião no TJ, o juiz na presença do conselheiro Guilherme Calmon, pediu uma parte para criticar a atual gestão do CEM. Segundo ele, a entidade vive momento de caos e não ressocializa nenhum menor. O juiz afirmou que o centro virou deposito de jovens. (fonte/cidadeverde.com)

.
.
.

2015

Juiz afirma que o MP não ajuda e 'SASC não serve para nada'

O juiz Antônio Lopes, titular da Vara da Infância e da Adolescência, fez um desabafo ao vivo na TV Cidade Verde ao comentar o caso envolvendo a jovem Ariane Sousa, de 26 anos, morta a tiros por um adolescente de apenas 16 anos nesta segunda-feira (26/01), tudo para roubar um celular.

Certo de que a maioria dos menores infratores no Piauí acabam ficando impunes por falta de julgamento, o juiz criticou não só a ação da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC), como ao Ministério Público, que não acompanha os casos envolvendo os adolescentes, que acabam sendo soltos depois de extrapolado o prazo para realização de audiências.

“A Sasc não serve de coisa nenhuma, o menor vai preso só pra ter comida de graça. Sem falar que este ano não fiz nenhuma audiência porque a promotora que representa o Ministério Público nestes casos nem vem para as audiências. Logo o MP, que é dono da ação penal”, disse.

Segundo o juiz, apenas 5% das audiências realizadas nos últimos anos contaram com a presença da promotoria da vara da infância.

Já ao falar da Sasc, Antônio Lopes afirma que a pasta não deveria mais tomar de conta dos abrigos para os menores infratores, justamente pela inoperância e vinculação política do órgão, sugerindo inclusive que estes abrigos, como o Centro Educacional Masculino, sejam repassados para a Secretaria de Segurança ou Secretaria de Justiça. “É apenas um órgão político. E não se pode tratar adolescente infrator só com política. Não é à toa que Teresina está entre as cidades mais violentas”, disse.

DESMOTIVADO A CONTINUAR

Com a demora na realização de audiências, os adolescentes acabam sendo liberados pela justiça. “A lei manda que depois de um prazo de 45 dias sem audiência, o juiz solte o adolescente. E sem promotoria, como julgar? São jovens cruéis e perigosos, que matam porque sabem que não tem punição. Sinceramente não me vejo motivado. Amo a infância, continuo aqui a mais de 16 anos. Mas se não tem promotor vou mudar de vara”, completou Antônio Lopes.

FALTAM SECRETÁRIOS MAIS TÉCNICOS

Em seu desabafo, o juiz lamentou ainda que boa parte das indicações para gestores no Piauí obedeçam primeiramente ao caráter político, o que acaba prejudicando a sociedade. “A cidade está em pânico, se pensar bem ao longo dos anos a política do Piauí tem relação direta com o aumento dos infratores. Por exemplo, no Piauí temos os melhores médicos, mas na hora de botar na secretária é alguém que não entende nada de saúde. Não é do ramo cidadão”.

Fonte: http://180graus.com/noticias/juiz-desabafa-menor-preso-e-so-para-comer-de-graca