quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Ex-servidor do Bradesco é indenizado em R$ 50 mil por assédio moral

Um ex-servidor do Banco Bradesco ganhou na Justiça uma indenização de R$ 50 mil por assédio moral. Diego Menezes processou a agência bancária após sofrer insultos do gerente local e fazer transporte de valores sem qualquer tipo de segurança. A decisão, publicada nesta quarta-feira (23) é da 1ª Vara do Trabalho de Rio Branco e cabe recurso.

O caso ocorreu na cidade de Plácido de Castro, interior do Acre. A empresa ficou responsável ainda por arcar com as despesas do processo. Os representantes do banco não foram encontrados até a publicação desta reportagem. Em sua defesa, no processo, o banco alegou que as reclamações do ex-servidor não apresentavam fundamentos "fáticos e jurídicos". O banco defendeu a improcedência dos pedidos. 

"Ele era caixa no banco, mas o gerente o mandava transportar valores, o que é proibido. O gerente foi demitido, tinha uma relação complicada com os funcionários", detalhou.

A decisão relata que por duas vezes o servidor transportou valores, de R$ 10 mil e R$ 12 mil, para o banco na motocicleta dele. Apesar do esforço, de acordo com o advogado, o homem era chamado, por diversas vezes, de burro e incompetente pelo gerente.

Para a Justiça do Trabalho, o gerente violou a integridade física e psíquica, além da dignidade humana do ex-servidor. O direito de ter um ambiente de trabalho sadio e equilibrado também teria sido prejudicado.

Além da condenação por assédio moral, a empresa deve ainda pagar horas extras, além da sexta diária, do período de setembro de 2013 a julho do ano seguinte, décimo terceiro salário, aviso prévio indenizado, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), multa de 40% e descansos semanais.

Fonte: http://g1.globo.com/