quinta-feira, 24 de novembro de 2016

E DE CRISE EM CRISE VIVE A SEGURANÇA PÚBLICA

Presos voltam a ficar detidos dentro de viaturas da Polícia Militar no RS

Nesta quinta-feira (24), pelo segundo dia consecutivo, presos voltaram a ficar detido em viaturas da Brigada Militar estacionadas em frente ao Palácio da Polícia, em Porto Alegre, por falta de vagas no sistema prisional do Rio Grande do Sul. A superlotação das celas da 2ª Delegacia de Pronto-Atendimento da capital fez com que veículos da BM também na noite de quarta-feira (23).

As celas do Palácio da Polícia são consideradas superlotadas quando atingem o limite de 10 detidos.

Na tarde desta quinta, nove presos estavam dentro de cinco viaturas e um micro-ônibus da polícia militar gaúcha em frente ao Palácio da Polícia, na Avenida Ipiranga, região central da cidade.

Uma pessoa está uma das viaturas há 24 horas. Oito PMs que poderiam estar no policiamento ostensivo fazem a segurança dos detentos.

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) diz que trabalha para buscar vagas e normalizar a situação. Conforme a Secretaria Estadual de Segurança, o ônibus que será usado provisoriamente como cela chegou na tarde de quarta-feira a Porto Alegre. No entanto, o veículo ainda precisa de uma reforma para a receber presos.

Além do ônibus, que poderá acomodar 20 presos, o governo espera que em cerca de 45 dias sejam liberados dois centros de triagem com mais 192 vagas. Além disso, o governo cogita trocar prédios de fundações que podem ser extintas, em caso de aprovação do pacote encaminhado à Assembleia Legislativas, por presídios a serem construídos pela iniciativa privada.

No início do mês, o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, anunciou que o estado vai começar a usar contêineres como celas provisórias. Serão 16 celas que podem comportar, ao todo, 96 presos. Cada contêiner terá três beliches com cama e ainda um banheiro com chuveiro. Schirmer reforçou ainda que os presos vão ficar no máximo 48h nos espaços, que serão provisórios.

Na semana passada, um micro-ônibus da Brigada Militar foi usado para abrigar presos. No entanto, a medida foi suspensa depois que o veículo foi depredado por detidos durante o final de semana.

Fonte: http://g1.globo.com/rs/