domingo, 20 de novembro de 2016

DIA DA BANDEIRA, ESQUECIDA

Militares queimam a bandeira do Brasil 
durante comemoração

Bandeiras velhas são queimadas (Foto: Bombeiros/Divulgação)
O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar fizeram neste sábado (19) a solenidade da queima da bandeira. O protocolo é feito anualmente no Dia da Bandeira, quando as bandeiras dos quartéis são trocadas por ficarem desgastadas pelo efeito do tempo. O subtenente Martins explica que os símbolos retirados não podem ser jogados do lixo, por ser um desrespeito à pátria.

"É uma solenidade feita todos os anos pontualmente ao meio-dia. É um protocolo estabelecido pelas forças armadas para queimar as bandeiras que estão inutilizadas por ficarem no pátio durante todo o ano. Logo depois, coloca-se a nova bandeira e os militares prestam continência ao símbolo hasteado", explicou o subtenente do 2º batalhão dos Bombeiros de Araguaína.

Como a bandeira é o símbolo máximo do país o militar tem o dever de cumprir o protocolo, estabelecido por um decreto de 1968. "É um crime militar jogar a bandeira fora. É como você rasgar a Constituição. O militar não pode fazer isso de jeito nenhum por isso tem toda essa solenidade", disse.

Para o major Cleber Sobrinho, comandante do 1º batalhão dos Bombeiros em Palmas, a cerimônia mantém viva a tradição e o respeito ao símbolo nacional que representa a nação. "O evento representa o patriotismo e o valor cívico que fazem parte da cultura militar".

Dia da Bandeira
A comemoração do Dia da Bandeira do Brasil, 19 de novembro, passou a fazer parte da história do país após a Proclamação da República, em 1889. Com o fim do período Imperial (1822-1889), a bandeira que representava o império foi substituída pela atual que reúne uma série de detalhes obrigatórios e significados.