quarta-feira, 24 de agosto de 2016

O CANDIDATO SOU EU


MAIO/2016 - O ex-deputado federal e candidato a prefeito de Ribei­rão Preto, Fernando Chiarelli (PTdoB), foi condenado a um ano e oito meses de prisão, em regime semiaberto, por ofensa contra a prefeita Dárcy Vera (PSD), nas eleições de 2012. A ação penal por crime eleitoral foi movida pelo Ministério Pú­blico Eleitoral (MPE) e confir­mada pelos juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A condenação, com recusa dos recursos da defesa do réu, é por calúnia, difamação e injú­ria na propaganda eleitoral das últimas eleições municipais. Para a Justiça houve a intenção de Chiarelli de incutir no elei­tor uma imagem negativa da candidata, extrapolando a livre manifestação do pensamento, com abuso da liberdade crítica.

Durante a campanha, o ex-candidato chamou Dárcy Vera de desonesta. A reporta­gem do Tribuna tentou falar com Chiarelli por telefone, na casa dele e por celular, mas não obteve retorno. Ele postou mensagem nas redes sociais dizendo que foi “condenado a dois anos de cadeia por ter dito que a corrupção campeia em Ribeirão Preto”, além da ofensa pessoal à prefeita.

O ex-deputado publicou ainda que estava esperando a expedição do mandato de prisão e que divulgará o do­cumento. O advogado dele no caso, Cézar Beraldi, disse não concordar com a sentença e que protocolará o habeas cor­pus preventivo na manhã de hoje. “Temos provas do que foi falado, não entendemos a base legal para essa condena­ção, nem mesmo uma pena de semiaberto. São declarações proferidas sob força de indig­nação, para serem ouvidas pe­las pessoas”, destacou.

Segundo Beraldi, a ordem de prisão somente pode ser ex­pedida depois da publicação do acórdão no Diário Oficial do Estado. O pedido acontece em função da recente decisão do ministro Teori Zavaski, do Su­premo Tribunal Federal (STF), que prevê o cumprimento de sentença confirmada em se­gunda instância, mesmo que haja recurso. Chiarelli, cotado como pré-candidato a prefeito nas eleições de outubro, pode perder os direitos políticos pela lei da Ficha Limpa.

Fonte: http://www.tribunaribeirao.com.br/