sábado, 8 de novembro de 2014

Teresina, 9 de novembro de 1944

Torquato Pereira de Araújo Neto


O poeta que desafinou o coro dos contentes:
Torquato Neto




 
 
“Escute, meu chapa: 
um poeta se faz com versos”


COGITO

eu sou como eu sou
pronome
pessoal intransferível
do homem que iniciei
na medida do impossível
eu sou como eu sou
agora
sem grandes segredos dantes
sem novos secretos dentes
nesta hora
eu sou como eu sou
presente
desferrolhado indecente
feito um pedaço de mim
eu sou como eu sou
vidente
e vivo tranquilamente
todas as horas do fim.

                                                                    "um recorte no meu bolso, escrito ontem cedo, ainda em casa: “quando uma pessoa se decide a morrer, decide, necessariamente, assumir a responsa-bilidade de ser cruel: menos consigo mesmo, é claro. é difícil, pra não ficar teorizando feito um idiota, explicar tudo. é chato, e isso é que é mais duro: ser nojento com as pessoas a quem se quer mais bem no mundo”.o recorte acaba aí. hoje, agora, estou fazendo tempo enquanto os remédios que tomei fazem efeito e vou dormir. este sanatório é diferente dos outros por onde andei - talvez seja o melhor de todos, o único que talvez possa me dar condições de não procurar mais o fim da minha vida. Soube hoje que o rogério esteve aqui, antes, preciso muito conseguir explicar ao médico tudo o que é necessário. se eu não escapar desta vez - estou absolutamente certo de que jamais conseguirei outra. ainda hoje, no entanto, sentado aqui, escrevendo, páro e vejo bem lá dentro de mim, acesa, a luz que me guia para a destruição. não tenho vontade de viver, mas quero. não sei porque continuar, mas quero. alguém vai ter que me explicar alguma coisa e é por isso que vou ficar aqui, até que Deus dê bom tempo. não sei de nada. não quero viver, mas preciso. preciso aprender e talvez aprenda aqui, com os médicos daqui e em companhia dessa gente com quem aprenderei a conversar, conviver e aprender. ou talvez não seja nada disso. ou talvez eu nem sequer mereça nada e continue perdendo o tempo destinado ao tempo de além de mim, sem mim, sem mim, nos braços do deus desconhecido, o que vai me receber em seus braços e me aquecer para sempre. ou talvez não, e eu precise desse tempo agora. sei que a estas alturas boa parte do meu cérebro já está definitivamente corroído pela bebida. minha memória não vale mais nada e uma simples notícia de jornal tem que ser lida duas, três vezes para que eu entenda alguma coisa. no entanto, mesmo assim, talvez eu precise realmente desse tempo e do que virá: nem que seja, pelo menos" Torquarto Neto. 

                                                 [...]
  "até hoje eu não pude pensar direito sobre jesus. não sei direito onde ele está, em mim. não sei, por causa disto, onde estou (em mim) entre as massas com relação ao grande líder. só hoje começou a me esclarecer bastante o fato recentemente percebido de que jesus tenha sido o primeiro líder subversivo do ocidente - o primeiro, no duro, que provocou uma grande cisão do sionismo  ".Torquarto Neto. 

Vai bicho, 
O máximo que pode acontecer 
É não acontecer nada. 
E isso já vai acontecer se você não for. ”



"Torquato Pereira de Araújo Neto 
era um poeta sensível e inconformado, 
um polemista inteligente e corajoso e, 
uma das figuras mais carismáticas da sua geração"

Morto há 42 anos, Torquato Neto não possui espaço para sua obra no Piauí