quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Policiais farão greve na segunda (24) e publicarão outdoors com "inimigos dos servidores"


Em assembleia geral nesta quinta-feira (20), os policiais civis do Piauí decidiram entrar em paralisação de 72h a partir da próxima segunda-feira (24). A decisão é um protesto ao não reajuste dos servidores que estava previsto para o mês de novembro. A categoria está reunida na manhã desta quinta-feira (20), no pátio da Secretaria Estadual de Administração, no Centro Administrativo. 

O presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior, afirma que o Governo não está cumprindo com o acordo de reajuste para o mês de novembro que aumentaria em cerca de R$ 600 os salários dos servidores. “Esse reajuste faz parte de um acordo feito após o movimento Polícia Legal e foi aprovado pela Assembleia Legislativa. Vamos fazer a paralisação para que o governo cumpra o que prometeu. Não concordamos que isso não ocorra, já que o Fundo de Participação do Estado sempre oscilou”, destacou.

A determinação é que os distritos policiais atendam apenas crimes contra a vida, estupro, crianças e adolescentes, idosos e mulheres. 

Além de paralisarem as suas atividades à 0h de segunda-feira, no mesmo dia, às 9h, os servidores vão ficar em frente ao Palácio de Karnak.

Os policiais José Renato Portela e Gerson de Assis Sousa defenderam que as ações devem ser de estratégia, já que o governo está em transição e sugeriram uma paralisação de 24h, que não foi aprovada. 

Cristiano Ribeiro, diretor Jurídico do Sinpolpi, afirmou que a paralisação é uma forma de pressionar o governo. “Não podemos ficar de braços cruzados, inertes. A paralisação é para mostrar a nossa indignação e revolta”, ressaltou. 

A categoria pretende ainda publicar 40 outdoors com fotos com o governador Zé Filho, o deputado estadual João Mádison, ex-governador Wilson Martins, o secretário de Administração João Henrique e mais dois políticos a definir com os dizeres “Políticos inimigos do Funcionalismo Público do Piauí”.

Fonte: Cidade Verde