quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Policiais decidem amanhã (20) sobre paralisação

Com a aprovação do indicativo, 1800 policiais civis vão cruzar os braços no Estado a partir de 0h de segunda-feira (24).

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sinpolpi), Constantino Júnior, confirmou para amanhã (20) uma assembleia geral da categoria para decidir sobre indicativo de paralisação por 72h da categoria. A medida é em resposta a suspensão do reajuste salarial, anunciada pelo governador Zé Filho (PMDB). A assembleia está marcada para a sede da Secretaria de Administração do Estado.

Representantes da várias categorias de servidores públicos se reuniram com o presidente da Assembleia legislativa, Themistocles Filho (PMDB), na terça-feira (18) para tratar sobre a decisão do governador Zé Filho de anular os reajustes salariais que estavam garantidos em lei. Entre as categorias afetadas pela decisão do governador, estão os policiais civis, agentes penitenciários, profissionais da saúde, da educação, entre outras.

De acordo com o presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior, o objetivo do encontro era conseguir o apoio do presidente do legislativo para solucionar o impasse e garantir o cumprimento da lei por parte do poder executivo. “O legislativo também tem culpa pela situação, pois sabemos que as medidas adotadas pelo governador foram aprovadas pelos deputados” – pontuou o sindicalista.

Com a aprovação do indicativo de paralisação, 1800 policiais civis vão cruzar os braços no Estado a partir de 0h de segunda-feira (24). Além do reajuste salarial, a categoria reivindica a regularização do cálculo e pagamento integral de horas extras da categoria, que está sem ser atualização desde junho deste ano.

Fonte: Sinpolpi