terça-feira, 4 de novembro de 2014

POLICIAIS CIVIS SE RESSENTEM DE FALTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA

Curso de formação - Ano 2009
Segurança Pública de qualidade para a população pressupõe também qualificação e investimentos em cursos de aperfeiçoamento para os profissionais da área. Há seis anos nos quadros da polícia e o que foi oportunizado a esse grupo de policiais está restrito aos cursos oferecidos pela Senasp. Eu mesma já fiz dezenas deles. Nada mais! E quando pergunto aos policiais de grupos anteriores acerca dessa qualificação continuada a resposta não é diferente. Não se lembram de terem participado de outros cursos além do curso de formação inicial (certamente não fizeram). Na Academia de Polícia estivemos quando do curso de formação, mesmo sendo do conhecimento de todos que fazem a Segurança Pública do Estado que esse momento inicial teórico e prático é mínimo e que deve ser continuamente complementado com outros momentos de formação. Infelizmente eles não tem existido. Quer saber, não aguento mais ouvir governadores e secretários de segurança pública pontuar em seus discursos que estamos vivendo "um policiamento mais sensível aos problemas da população" passando ainda a ressaltar "parcerias e parcerias entre a polícia e a comunidade" quando na verdade a população se sente abandonada e esta integração é quase inexistente. Se avançamos? Claro!. O modus operandis da bandidagem também evoluiu. Vivemos tempos de alta tecnologia e de uma ousadia por parte de criminosos, dentro e fora da instituição policial, sem precedentes (e para ver é só assistir TV). Por acaso bastará para a Instituição estrutura física e recursos modernos? Ela também não sobreviverá se dentro dela existir apenas meia dúzia de bem formados em condições de sentirem verdadeiros policiais. Infelizmente essa não é uma realidade de se estranhar quando o que vivemos dia após dia é a pura falta de reconhecimento do valor do trabalho policial por parte dos governantes. No que era para ser o melhor governo do Maranhão nem preciso dizer o que aconteceu. Mais uma vez estamos na expectativa de dias melhores, vamos ver o que acontece, mas pelo amor de Deus nada de comportamento passivo vendo nada acontecer e ainda piorar. Não somos "polícia legislativa" fadados a bons salários mas merecemos trabalhar com remuneração e condições dignas.

Márcia GARDÊNIA.

TURMA C  de escrivão na ACADEMIA DE POLICIA no curso de formação em 2009. Em apenas 6 anos tanta gente já foi embora. Uns assumiram outros cargos públicos; outros decidiram advogar. Mas uma leva se prepara para partir ! A colega LOANE MARANHÃO DA SILVA THÉ, 32 anos (de preto na segunda foto) não teve a mesma sorte, e sonhando ser Delegada de Policia foi assassinada dentro da delegacia da Mulher de Caxias enquanto pegava um depoimento - trabalho que não era o seu. E eu vou morrer dizendo que fatalidade não serve para explicar morte tão absurda, embora tenha prevalecido um silêncio que me incomoda até hoje. 

POLÍCIA PREPARADA 
É POLÍCIA QUALIFICADA