segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Policiais Civis realizam Assembléia Geral dia 20 e podem paralisar atividades por 72 horas


Insatisfeitos em razão do Governo do Estado do Piauí vir anunciando que não vai pagar a parcela de aumento referente ao mês de novembro de 2014, já definida em Lei, os Policiais Civis do Piauí vão realizar uma assembleia geral, na manhã da próxima quinta-feira (20), em frente ao prédio da Secretaria de Administração do Estado, onde deverão aprovar um indicativo de paralisação por 72 horas.

Segundo o Presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Piauí (SINPOLPI), Constantino Júnior, por ocasião da assembleia geral, que terá início a partir das 9 horas, os policiais vão discutir além da parcela do aumento deste mês de novembro, o pagamento das horas extraordinárias na base de oito plantões e vários outros assuntos de interesse da categoria. Constantino Júnior disse que até o momento, o Secretário de Administração do Estado do Piauí, João Henrique Sousa não chamou os policiais civis para discutir sobre o que ele vem falando na imprensa, afirmando que o Estado não vai poder pagar o aumento salarial da categoria que já foi aprovado através da Lei nº 6.452/2013, pela Assembleia Legislativa do Piauí.

Presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior
A lei que aprovou o aumento salarial dos policiais civis foi sancionada no ano de 2013, pelo então governador Wilson Martins (PSB). “A justificativa do Governo, de dizer que o FPE caiu, isso ocorre todos os anos, não é justificativa para deixar de dar o aumento aos policiais civis, já previsto em lei, e que se o Estado está passando por situação difícil é por culpa dos seus próprios administradores, que colocaram muitos funcionários comissionados, que na maioria são apadrinhados políticos”, desabafa Constantino. “Se está tendo problema com a questão da Lei de Responsabilidade Fiscal é culpa do próprio Governo, que contratou comissionados demais e onerou a folha, além de fazer outras despesas desnecessárias”, falou Constantino. “Nós queremos o que temos direito, que já foi planejado pelo próprio Governo do Estado, o nosso aumento que foi dividido em várias parcelas, tudo aprovado dentro da Lei”, disse o Presidente do SINPOLPI, que convoca a categoria para a assembleia, a partir das 9 horas do próximo dia 20.

FONTE