sábado, 18 de outubro de 2014

Mãe do vigia afirma que ele foi coagido a confessar crime, disse presidente da OAB-MA

A mudança de versões para a autoria do crime que culminou com a morte do advogado Brunno Matos fez com que a secretaria de segurança pública determinasse que uma comissão de delegados investigasse o crime.

A delegada-geral Cristina Meneses confirmou que, a partir de hoje, três delegados se reunirão com o intuito de solucionar o crime. Fazem parte da comissão os delegados Jeffrey Furtado, Guilherme Sousa Filho e ainda a delegada Francisca Adriana.

Novas acareações serão realizadas e a data para reconstituição do crime ainda está indefinida.

ENTENDA O CASO

Advogado e assessor do senador eleitor Roberto Rocha, foi esfaqueado na saída da festa de comemoração, no Olho D´Agua, na madrugada desta segunda-feira(06). Pelas informações, Bruno estava em companhia do irmão - que também é da assessoria de Roberto - quando bateu na lateral de um veículo, arrancando o retrovisor. O proprietário do veículo atingido, identificado como Carlos Marão Filho, no auge da discussão, sacou uma faca e atingiu Bruno e o irmão. Bruno não resistiu aos ferimentos e morreu. 
ACONTECE QUE 

O vigilante João José Nascimento Gomes confessou autoria do crime, depois de ter sido apontado por Carlos Marão Filho como autor do crime.
MAS 

A mãe do vigia procurou a Comissão de Direitos Humanos da OAB afirmando que seu filho foi coagido a confessar o crime.
ASSIM 
Uma comissão da OAB se reuniu com o Secretário de Segurança Pública, Marcos Affonso e com o delegado Augusto Barros, que asseguraram que todos os fatos serão apurados.

DEPOIS DISSO PAI DE DIEGO POLARY SE MANIFESTA 


AGORA É ESPERAR A VERDADE VIR À TONA COMO DEVE SER
"Caminhada pela paz" é realizada por parentes e amigos de Brunno Matos 
Fonte: http://imirante.globo.com/