quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Sinpol recebe candidato Flávio Dino


O Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Maranhão – Sinpol reuniu a categoria, nesta quarta-feira, dia 03, na sede da entidade, para um encontro com o candidato ao Governo do Estado do Maranhão, Flávio Dino. Na oportunidade o presidente do Sinpol, Heleudo Moreira, entregou ao candidato um documento com as reivindicações da categoria. Fizeram-se presentes outras entidades de classes representativas do setor, como a Associação dos Servidores da Polícia Civil do Estado do Maranhão, a Associação de Polícia Técnico-Científica do Maranhão e o Sindicato do Sistema Penitenciário do Estado do Maranhão. Dentre as entidades reunidas, uma mesma opinião foi compartilhada, que o caos na Segurança Pública no Estado do Maranhão é fruto da falta de investimentos no setor.

De acordo com o presidente do Sinpol, Heleudo Moreira, as demandas apresentadas ao candidato Flávio Dino referem-se principalmente às políticas remuneratórias e as condições de trabalho enfrentadas pela categoria na capital e interior, além do efetivo dos Policiais Civis que é o menor do país. “Precisamos reverter esse quadro de calamidade que se instalou na Segurança Pública do Estado do Maranhão”, destacou Heleudo Moreira.

O presidente da Associação dos Servidores da Polícia Civil do Estado do Maranhão (ASPCEMA), Amon Jessen, relatou que a demanda dos policiais civis é muito ampla, mas o sentimento é de desvalorização. “A questão salarial e a falta de investimento do Governo do Estado no setor são gargalos que enfrentamos. A polícia civil está na UTI há vários anos. A raiz do problema é a falta de investimento no setor de Segurança Pública do Estado”, destacou.

A presidente da APOTEC – Associação de Polícia Técnico Científica do Maranhão, Kelly Veiga, entregou ao candidato um relatório da entidade acerca da Polícia Científica do Estado do Maranhão, que reúne Peritos Criminais, Médicos Legistas, Toxicologista e Farmacéutico Legista. “Necessitamos de melhor estrutura de trabalho, como por exemplo, mais laboratórios criminalistas. Nossa estrutura está pequena e não temos para onde crescer. Estamos lotados na UFMA, o que nos desfavorece na logística de deslocamento para várias localidades”, destacou.

Antonio Portela, presidente do Sindicato do Sistema Penitenciário do Estado do Maranhão – Sindspem, informou que a entidade entregou um documento que vai nortear o candidato à gerenciar o sistema penitenciário. “A nossa demanda passa pela falta de agentes penitenciários para a segurança interna dos presídios, a precariedade das delegacias e penitenciárias, falta de viaturas, policiais, armamentos e coisas simples como botas e luvas. O agente penitenciário não tem valorização por conta da falta de investimentos”, finalizou.

O candidato ao governo do Maranhão, Flávio Dino, relatou que tem um conhecimento prévio da realidade da segurança pelo fato de ser ex-Juiz. “Os policiais são essenciais para que a população tenha mais segurança. Reunir com eles é buscar mais informações para aprimorar nosso Programa de Governo e lutar pela causa da Segurança Pública. Os crimes tem crescido no nosso Estado pelo abandono da Polícia pelos Poderes Públicos. Recebi as propostas dos Policiais Civis e reafirmo o compromisso do diálogo permanente com a sociedade”, destacou.

Fonte: http://sinpolma.org.br/