sexta-feira, 5 de setembro de 2014

SALDO: UM monitor baleado; TRÊS presos feridos; UM foragido e outro, morto.

Após o tumulto registrado nesta quinta-feira (4), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, o preso identificado como Lucas Daniel Ribeiro ainda conseguiu fugir pulando um muro lateral da penitenciária, nesta tarde. A fuga foi confirmada pela Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), que afirmou que homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar estariam realizando buscas. O fugitivo ainda não foi recapturado.

Do lado de dentro da Penitenciária de Pedrinhas, quatro pessoas ficaram feridas e uma morreu durante o tumulto iniciado pelos detentos. O preso Thiago Costa do Santos, de 25 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Clementino Moura (Socorrão 2), segundo nota emitida pela Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap).

Outros detentos se envolveram no tumulto e ficaram feridos. Marcelo Brício Ferreira, Carlos Henrique Santos da Silva e Wagner dos Santos Lima também foram atendidos no Socorrão 2, mas passam bem e já retornaram à unidade prisional, segundo a Sejap.

O monitor Isaac Willian Reis, contratado por uma empresa terceirizada que trabalha no local, também foi baleado, posteriormente submetido a um procedimento cirúrgico e permanece internado no hospital Socorrão 2. De acordo com informações passadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), o monitor foi baleado por um preso, mas não teve sua identidade revelada.

Fonte: http://jornalpequeno.com.br/

MODUS OPERANDIS - APRESENTADO NO IMIRANTE.GLOBO.COM

Tudo começou a partir das 9h20, quando o preso Ricardo Assunção Nogueira alegou problema de saúde e pediu para deixar o pavilhão F-01, para ser encaminhado a uma enfermaria. Após a autorização do diretor de Segurança e Disciplina do presídio, Carlos Antônio Rodrigues Gomes, Ricardo foi atendido e acompanhado de volta ao pavilhão pelo inspetor Isaac William Montes Giurte e pelo monitor Fernando Castro Rosa. Com eles, estava um grupo de apoio da Polícia Militar.

Assim que o pavilhão foi aberto, Isaac William foi atingido por um tiro, na região do tórax, pelo interno Wasgley Moreira Saraiva, que foi identificado pelo sistema de monitoramento do presídio. Logo após o disparo, os presos Túlio Teles de Carvalho e Valberlino de Oliveira Borges atiraram contra os policiais.


Em seguida, vários disparos foram efetuados através dos gradeados do pavilhão F-01 e do buraco feito pelos internos na cela 10. Os tiros tinham como alvo a guarita da quadra do presídio, onde estavam dois vigilantes e um policial militar, que não ficaram feridos. Na quadra, estavam os internos do pavilhão F-02, que estavam no banho de sol, sendo que quatro deles foram atingidos: Wane Santos Lima, Marcelo Brício Ferreira, Carlos Henrique Santos da Silva e Thiago Costa dos Santos. Thiago, atingido na cabeça, chegou a ser socorrido de imediato, mas não resistiu e veio a óbito no local.

Depois de toda a ação dos detentos, o Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) entrou no pavilhão F-01 e retirou os internos para realizar uma conferência e a revista completa. Com os presos, foram encontrados dois revólveres calibre 38, cerca de 40 munições, 14 armas de fogo artesanais, seis aparelhos celulares e um carregador.

Fonte: imirante.globo.com