sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Dupla instala "chupa-cabra" em banco e faz mais de 40 vítimas

Del. Gustavo Jung
PIRIPIRI(PI) - A Polícia Civil de Piripiri prendeu uma dupla acusada de clonar cartões bancários e efetuar vários saques em contas de aposentados e pensionistas. De acordo com o delegado Gustavo Jung, que comandou a operação, através de uma câmera instalada em um caixa eletrônico e um equipamento conhecido como 'chupa-cabra', os suspeitos capturavam os dados dos clientes e senhas numéricas e, a partir disso, confeccionavam cartões falsos. Desde esta quinta-feira (04), quando ocorreu a prisão, já foram registrados mais de 40 Boletins de Ocorrência.

O agente de Polícia Civil, Ricardo Medeiros, explica que o 'chupa-cabra' foi instalado na madrugada do dia 01 de agosto e ontem, já de posse dos cartões falsos, os acusados efetuaram vários saques. O crime ocorria no Banco do Brasil de Piripiri. 

"Começamos a investigar o caso através de informações do banco. No dia 01 de agosto, após instalar o equipamento, eles voltaram às 10h para verificar o funcionamento e à noite para retirar o chupa-cabra já com os dados dos clientes que foram usados para confeccionar os cartões falsos", explica Ricardo Medeiros. 

De acordo com informações da Polícia Civil, os dois foram identificados como Gleison Pereira Claudino, 42 anos, natural de Novo oriente- CE; Thallys Thiago Pereira Barbosa, 23 anos, natural do Distrito Federal. 

No momento da abordagem, eles estavam com vários cartões de crédito e cerca de R$ 4 mil em dinheiro. 

"Eles foram abordados na saída do banco e foram presos em flagrante. Os dois estavam hospedados em um hotel em Piracuruca onde foram encontrados computadores, pen drives, cds e outros equipamentos usados para armazenar dados. Todo o material foi apreendido e será periciado", acrescenta Medeiros.

O agente de Polícia Civil explica ainda que para cometer a fraude, os dois usavam boné e mantinham a cabeça para baixo, na tentativa de não serem identificados. Para instalar o'chupa-cabra', a dupla demorou menos de dois minutos. 

O número total de vítimas ainda está sendo contabilizado, bem como o valor do golpe. Também será investigado se outras pessoas estão envolvidas e se os acusados agiam em outra região. 

Gleison Pereira e Thallys Thiago estão presos no Complexo de Delegacias de Piripiri e devem responder pelo crime de furto mediante fraude.

"Eles agiam sempre no início da manhã e quando os clientes iam sacar o dinheiro, a conta já estava zerada. Acreditamos que existam ainda muito mais vítimas e pedimos que as pessoas compareçam à delegacia para registrar o BO e em seguida se dirijam ao banco, que vai verificar a hora do saque e imagens de câmeras de segurança para ressarcir o dinheiro", finaliza Ricardo Medeiros. 



Thallys Thiago Pereira Barbosa
Gleison Pereira Claudino



Fonte: http://cidadeverde.com/