quarta-feira, 2 de julho de 2014

GESTO BONITO E QUE SALVA VIDAS TEM A FAMÍLIA DE RUAN PEDREIRA..

Órgãos de Ruan Pedreira vão salvar 2 piauienses


O fígado, os rins e as córneas do estudante de Engenharia Ruan Pedreira, de 21 anos, que foi assassinado com uma bala perdida no conjunto Saci, na zona Sul de Teresina nas comemorações do jogo do Brasil contra o Chile, serão doados e vão salvar dois piauienses, que receberão nesta quinta-feira, em cirurgia no Hospital Getúlio Vargas (HGV) os rins e as córneas, enquanto o fígado foi levado para um paciente em Recife (PE).

Ruan Pedreira morreu na quarta-feira, após três dias internado e em coma induzido em Unidade de Terapia Intensiva.

A coordenadora estadual de Transplante, médica Maria de Lourdes Freitas Veras, disse que na quarta-feira foi feita a captação dos órgãos de Ruan Pedreira no HGV por várias equipes especializadas, que foram convocadas para retirada de múltiplos órgãos.

Segundo ela, cada especialista fica responsável por sua área. Falou que a Central de Transplantes tem especialistas em rins, fígado e os do Banco de Olhos, responsáveis pelas córneas.

Os órgãos que não são transplantados no Piauí foram distribuídos para o Sistema Nacional de Brasília e vão atender pacientes que estão na lista nacional de pessoas que esperam por transplantes.

A médica Maria de Lourdes Freitas Veras falou que a Central de Transplantes ficará com os dois rins e as duas córneas porque, por coincidências, os dois pacientes que estão na lista nacional de espera por transplantes e que têm compatibilidade com o perfil genético de Ruan Pedreira são do Piauí.

O fígado será usado em transplante de um paciente de Recife (PE).

“Os dois pacientes que estão na lista nacional são do HGV e vão utilizar os rins e as córneas porque têm compatibilidade com perfil genético do doador. Essa seleção é feita pelos computadores do Ministério da Saúde, que faz a pontuação da compatibilidade genética. Daí, se chama os pacientes em espera pela pontuação que o Sistema Nacional faz. A escolha não é por tempo de lista, mas de compatibilidade do perfil genético, do tecido”, afirmou a médica Maria de Lourdes Freitas Veras.

Ela informou que falta pouca coisa para a realização do transplante hepático, de fígado. Disse que a Central de Transplantes já tem as equipes cirúrgicas prontas, mas é preciso fazer o treinamento da equipe clínica e dos anestesistas. Já tem um programa de treinamento já marcado e que vai ser realizado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, através do Ministério da Saúde.

O treinamento dos médicos para o transplante de fígado será feito neste ano. O treinamento é de seis meses.

“Nós já transplantamos coração até 2008. Foram 17 transplantes realizados, mas eram realizados em hospital privado, em convênio com o SUS (Sistema Único de Saúde). Eram transplantes pagos pelo SUS, mas a equipe foi de certa maneira fragmentada, era do Hospital Santa Maria e os médicos da equipe foram transferidos para vários hospitais, mas a gente está com expectativa, o mais breve possível, de retomar os transplantes de coração”, declarou Maria de Lourdes Freitas Veras.

Conforme Maria de Lourdes Freitas Veras, já foram feitos no Piauí mais de mil transplantes de córnea. No ano passado, os transplantes de córnea foram 200 e este ano já foram feitos 96 transplantes.

Os transplantes de rins feitos no Piauí somam mais de 600 e neste ano foram feitos sete no Hospital Getúlio Vargas.

A lista de espera de rins no Piauí tem 200 pessoas e tem 350 esperando transplantes de córnea.

A lista de espera de transplantes de coração está zerada e são enviados fígados para dez pacientes por ano de Pernambuco e Ceará, onde são feitos os transplantes hepáticos e atendem pacientes de todos os Estados brasileiros.

Fonte: http://www.meionorte.com/efremribeiro/