quinta-feira, 10 de julho de 2014

(...)

A  palavra  sindicato  tem  origem  na expressão francesa syndic e significa “representante  de  uma  determinada comunidade”. A melhor definição de sindicato, entretanto, é de autoria dos sociólogos  e  ativistas  sociais  ingleses Beatrice e Sidney Webb: “união estável de trabalhadores e trabalhadoras para a defesa de  seus  interesses  e  implementação  da melhoria de condições de vida”. Trata-se  de  um  conceito  preciso,  que expressa as principais dimensões do sindicato, porque: 
a) põe em relevo o caráter de permanência,  ao  mencionar  a  “união  estável”; 
b) destaca o sentido de classe, quando se refere a “trabalhadores e trabalhadoras”;
c) enfatiza a ideia de resistência, ao falar da “defesa de seus interesses”; 
d) expressa ação, traduzida pela palavra “implementação” e, finalmente, 
e) aborda o aspecto social, ao tratar da “melhoria das condições de vida”. 
Essa  forma  de  organização  dos  trabalhadores,  que  pressupõe união, solidariedade e consciência de classe, faz parte das conquistas do processo civilizatório. O trabalhador adere ou se filia a ela de modo individual e voluntário, portanto, consciente, com o objetivo de somar esforços na defesa e promoção de seus interesses sociais, econômicos, políticos, culturais e profissionais. É relevante pensar nessa pauta ampla, de caráter de classe, associada aos sindicatos, superando em muito a visão restritiva à categoria profissional e à pauta econômica. É a instituição que, legal e legitimamente, faz a articulação e os enfrentamentos na defesa e proteção dos direitos e interesses da classe trabalhadora.
Fonte:  Para que serve e o que faz o movimento sindical - Esta publicação faz parte da série Educação Política do DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, setembro de 2013