sábado, 21 de junho de 2014

Polícia Civil do estoura boca de fumo no município Santa Rita (MA)



A equipe de policiais civis composta por Edinaldo Silva dos Santos (DPC), Nogueira Junior (IPC), Thelso Bruno (EPC), Espírito Santos (EPC) e Orlando Barbosa (IPC), estourou uma das principais “boca de fumo” da cidade de Santa Rita (MA). A ação ocorreu por volta do meio-dia, após várias denúncias de que havia uma grande movimentação de viciados em uma residência localizada em uma das travessas da Rua do Sol, no Centro de Santa Rita. Ao visitar o local, a polícia constatou que de fato ali havia uma grande movimentação de usuários de drogas.

Conhecido pelos usuários de drogas como “A BOCA DA SANDRINHA”, tratava-se da residência de Sandra Maria Bezerra, “SANDRINHA”, já condenada pela prática de crime de tráfico de drogas. Ela estava em liberdade provisória, tendo cumprido regime fechado na Penitenciária Agrícola de Pedrinhas, pelo período de 2 anos e 8 meses.

Na casa de “SANDRINHA” foi encontrado o menor W.S.A, 17 anos, com uma “pedra” de uma substância com cheiro e características assemelhadas a substância entorpecente denominada crack. Após a intensificação das buscas, foram encontrados na residência: 22 “pedras” de “crack”; uma garrafa de café de cor alaranjada contendo em seu interior “maconha”; uma balança de precisão; farta quantidade de dinheiro trocado; várias tiras cortadas de saco plástico da mesma cor das embalagens que envolviam as “pedras” de crack; vários celulares, joias e duas motocicletas sem placa.

Diante do estado de flagrante, “SANDRINHA” recebeu voz de prisão pela prática de crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico, ao passo que o menor W.S.A, foi apreendido por ato infracional assemelhado. Em seguida ambos conduzidos à Delegacia de Policia, onde lá foram autuados.

A mesma equipe policial recuperou na região central de Santa Rita, dois veículos com registro de ROUBO, sendo um GOL Geração V, de cor vermelha, e uma moto BROS, de cor preta, ambos roubados na área da Cidade Operária.


Fonte: http://sinpolma.org.br/