sexta-feira, 27 de junho de 2014

NEYMAR TIRA PLAYBOY DE CIRCULAÇÃO.



O atacante Neymar Júnior, craque da Seleção Brasileira e do Barcelona, ganhou na Justiça uma ação que movia contra a revista Playboy, da Editora Abril, que usou o nome do atleta na capa da edição deste mês. A 3ª Vara Cível da do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo determinou a suspensão imediata da venda da publicação.

Os exemplares de junho da revista, com fotos da modelo Patrícia Jordane e a manchete “A morena que encantou Neymar”, deverão ser recolhidos das bancas. Além disso, a Playboy não poderá veicular a campanha publicitária com a capa da publicação. Caso a decisão não seja cumprida, a Editora Abril está sujeita a multa diária de R$ 10 mil.

Em nota oficial publicada no site do jogador, a revista é acusada de “divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar”, além de ter feito uso indevido de seu nome, sem autorização da NR Sports, empresa administrada pelo pai do atleta, que é detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e outros atributos relacionados ao atacante que disputa a Copa do Mundo.

Envolvida na polêmica que foi parar na Justiça, Patrícia afirmou ao UOL Esporte que iniciou o relacionamento com o jogador na virada de 2012 para 2013 e que o envolvimento durou até o Carnaval, quando Neymar assumiu o namoro com a atriz Bruna Marquezine. 

A Playboy ainda não divulgou nenhum comunicado sobre o assunto, já que ainda não foi notificada oficialmente.
COMENTÁRIO
Penso que Neymar não pode censurar a revista, nem pretender que a citação do seu nome na publicação só possa ser feita com autorização da NR Sports, quanto se trata de jornalismo. Muito menos pode impedir a circulação da revista. Mesmo que a Justiça tenha apoiado seu requerimento, haverá recursos e a medida só aumentou a procura pela revista nas bancas.
Se a notícia é mentirosa, cabe a Neymar e à NR processar a publicação e quem escreveu a reportagem por danos morais, difamação, etc. Inclusive a moça, se ela mentiu.
Na minha opinião, Neymar – que é muito querido por todos – pisou na bola. Seria mais inteligente ter fairplay, deixar vender e processar depois, se é mesmo tudo mentira.
JJ




Fonte: http://www.blogdojj.com.br/