sábado, 21 de junho de 2014

DEAM prende homem que agrediu esposa, que se recusou a fazer o almoço.

Piada nada! É verdade e, infelizmente, ainda acontece com muito frequência esse tipo de violência doméstica. Daí, a importãncia de medidas de coibição como essa que aconteceu em Goianésia(GO), servem para confirmar a importância das medidas previstas na Lei 11.340/06, conhecida como Lei Maria da Penha. Se a mulher não deseja ver seu companheiro, ex companheiro ou marido punido, e esconde a todo custo essa situação de violência é uma coisa, mas se demonstra interesse em ver seu agressor punido, e tal medida executada, in caso, a prisão, esta tem que acontecer. Nada de ficar criando uma culpa na mulher que ela não tem. A medida cabível para esse tipo de crime tem previsão legal e precisa ser executada para dar efetividade a lei, cumprindo sua finalidade de prevenir e coibir esse tipo de violência. Não menosprezar o crime, muito menos a vítima é o primeiro passo para que não prevaleça a impunidade. 

E com base na Lei 11.340/06 - Lei Maria da Penha, que Iorlei Felix dos Santos, de 42 anos, por ter agredido e ameaçado de morte a companheira, depois que ela se recusou a preparar o almoço foi preso em flagrante delito. 

De acordo com as investigações, conduzidas pela delegada Poliana Bergamo, Iorlei chegou a enforcar a vítima. No momento em que cessaram as agressões, a vítima disse que procuraria a polícia, quando, então, foi agredida a cintadas e novamente ameaçada pelo companheiro.

Segundo Poliana, o autor das agressões possui vasta ficha criminal, incluindo crimes de estupro, porte de arma e furto de veículo. Iorlei estava em liberdade condicional. “Por isso, deliberei por não arbitrar fiança e sugeri a suspensão do livramento condicional”, explicou a delegada.

A noticia foi veiculada no site  http://www.policiacivil.go.gov.br/