quarta-feira, 25 de junho de 2014

Comerciante é assassinado a tiros ao reagir assalto de motocicleta

O comerciante Valderi Alves da Silva, de 48 anos, que tinha um negócio de vendas de produtos no grande Promorar, na zona Sul da capital, foi assassinado na noite desta terça-feira (24), na Rua São José, no Parque Eliana, na zona Sul de Teresina, ao reagir assalto de sua motocicleta.

A testemunha do crime, a aposentada Edna Maria de Carvalho, disse que os assassinos são dois adolescentes, que chegaram armados no bar de seu genro, Danilo, no momento em que o dono do bar, sua filha Joana e se filho João Kleber, estavam bebendo em uma mesa.

Segundo ela, os assaltantes, um branco e um moreno, colocaram um revólver e a faca no pescoço do seu filho João kleber, exigindo a chave da motocicleta que estava estacionada em frente ao bar.

João Kleber disse que ainda chegou a oferecer a chave do seu carro, mas eles queriam a motocicleta, foi quando perceberam que o dono do veículo, o comerciante Valderi Alves da Silva estava dentro do banheiro do bar.

"Valderi Alves pediu para usar o banheiro, nós falamos sobre a compra de um balde e ele entrou. Os bandidos apontaram uma arma e uma faca para cabeça do meu filho. Eu dizia para Valderi entregar a chave da moto para eles irem embora, mas ele não entregou e reagiu ao assalto, lutando com eles, foi quando um deles atirou o atingindo na cabeça", declarou Edna Maria de Carvalho.

"Eu cheguei a dizer para eles abrirem a porta do banheiro, por que Valderi continuava trancado lá dentro sem querer sair", disse a aposentada. Segundo ela, a vítima foi atingida com um tiro na cabeça que o matou na hora, logo depois os criminosos pegaram a chave da moto e fugiram.

O entregador de jornais, Francinaldo Ferreria, disse que mora no Parque Eliana e estava perto de sua casa na rua Gavinha, quando os dois assaltantes, um loiro franzino e um moreno também franzino, colocaram a arma na sua cabeça e exigiram a sua motocicleta e fugiram.

"Os assaltantes levaram duas motocicletas, a do comerciante morto e a minha", declarou.

O empresário Valdenir Alves da Silva, dono de uma loja de celulares no Promorar, disse que o irmão passou cedo em sua casa e depois foi na casa de uma outra irmã deles no Parque Eliana e afirmou que ele só reagiu ao assalto por não querer entregar sua motocicleta e por isso foi assassinado.

"Meu irmão estava voltando para casa quando foi assassinado", disse.

O cabo Mota, da Rone (Rondas Ostensivas de Natureza Especial), disse que os bandidos dispararam três disparos contra o comerciante, mas apenas um atingiu sua cabeça, o matando na hora. "Os assassinos dispararam os tiros e levaram a motocicleta, antes tiveram a luta corporal com a vítima , ficando inclusive marcas de tiros pelo bar", pontuou.

Noticia veiculada Aqui