sábado, 24 de maio de 2014

Forças nacionais fazem simulação ridícula

Por Wagner Leite

Ontem, vi no Jornal do SBT uma simulação que teria sido feita, segundo o jornal, pelas Forças Nacionais. A simulação seria por conta da copa da FIFA e a situação simulada seria a abordagem a um pequeno barco
que teria passado os limites marcados por boias postas na água pela polícia. Para um circo e um bando de tolos foi perfeita, mas quem sabe o que significa fogo cruzado, fogo amigo, foi risível, ou colocando melhor, foi ridícula. O pequeno barco invasor foi cercado por três barcos de polícia, o que em uma situação real de reação e troca de tiros, terminaria sem dúvida com a morte de vários policiais por fogo amigo. Se a segurança da copa for feita pelos mesmos que fizeram a demonstração, podemos ter certeza que o resultado será uma tragédia em caso de confronto. Por outro lado, também no mesmo dia assistindo ao Jornal Nacional da Globo, ouvi o Ministro da Justiça mentir ao dizer que o Brasil está investindo maciçamente em segurança pública. Ora, bem que eu gostaria mesmo de saber onde o Brasil tem investido em segurança, além da segurança financeira dos membros do governo e dos altos salários dos delegados, verdadeiros marajás, em detrimento de todos os policiais do Brasil. Tenho certeza que o povo brasileiro desconhece esse tal "investimento" de que falou o ministro. Tomara que esse "alto investimento" se traduza ao menos na aquisição de alguns relógios de ponto eletrônico, quem sabe de ouro ou pelo menos foliado, para que suas excelências desidiosas usem os seus dedinhos para pelo menos bater o ponto, além de contar seus milhares de reais. Quem sabe assim não permaneçam no órgão público fazendo o seu trabalho e consigam evitar com que algum policial tenha a vida ceifada fazendo o trabalho deles. Eu sei que isso não vai acontecer, mas supondo que isso algum dia se torne real, com certeza aparecerão muitos dedos de silicone com a digital de suas excelências  para bater o ponto. Alguém duvida? Então, espere.