terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Há algo de podre no reino da Dinamarca

Vendo a matéria a seguir, lembrei-me de uma frase de Hamlet, obra de mesmo nome, de William Shakespeare que dizia “Existem mais coisas entre o céu e a terra do que a nossa vã filosofia”. Os causídicos do escritório, ao contrário, do que possa parecer pelos contratos de altíssimos valores, não são pessoas de notório saber jurídico que justifique os contratos. A notoriedade de suas excelências está no fato de serem amigos do poder e isso não deveria, pelo menos, justificar as tais somas estranhas. Tenho conhecimento que no Piauí existem sim advogados de notório saber jurídico que militam na advocacia há muitos anos e que até estão no “mercado”, mas nenhum desses foi “encontrado” pelos clientes tão generosos, o que me remete novamente a outra frase de Hamlet “Há algo de podre no reino da Dinamarca”. Então, leiam, por favor, vocês mesmos a matéria abaixo veiculada no portal gp1.com.br e tirem suas próprias conclusões.
Wagner Leite

* * *
Escritório de Joaquim Almeida e Nelson Nery fatura quase 2,5 milhões de reais em 2013 de apenas três contratos

Nelson Nery e Joaquim Almeira
Escritório de Joaquim Almeida e Nelson Nery fatura quase 2,5 milhões de reais em 2013 de apenas três contratosO signatário do Blog abre espaço para parabenizar o escritório de Advocacia Almeida e Costa Advogados e Associados, comandado pelos advogados Joaquim Almeida e Nelson Nery Costa, pelo sucesso obtido em 2013. 

Senão vejamos: a Agespisa – Águas e Esgotos do Piauí S/A pagou no ano passado a quantia de R$ 802.672,75 (oitocentos e dois mil, seiscentos e setenta e dois reais e setenta e cinco centavos) ao escritório. Os valores, segundo o Portal da Transparência, foram pagos em 11 parcelas e são referentes a serviços de consultoria e assessoria especializada. 

O escritório no ano passado também recebeu do Fundo de Previdência do Estado do Piauí – FUNPREVI o valor de R$ 858.686,62 (oitocentos e cinqüenta e oito mil, seiscentos e oitenta e seis reais e sessenta e dois centavos) referentes aos serviços de compensação previdenciária. 

O escritório também presta serviços a Prefeitura de Teresina e em 2013 recebeu R$ 784.000,00 (setecentos e oitenta e quatro mil reais). Somados, estes três contratos alcançam a cifra de R$2.445.359,37 (dois milhões, quatrocentos e quarenta e cinco mil, trezentos e cinqüenta e nove reais e trinta e sete centavos) em 2013.

De janeiro de 2011 a Dezembro de 2013 os causídicos faturaram do Governo do Estado a bagatela de R$ 3.031.104,19 (três milhões, trinta e um mil, cento e quatro reais e dezenove centavos).