sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Comissário de polícia mata amigo e fere outro em brincadeira de assalto

JANEIRO DE 2014
 
Gente, muito triste, lamentável mesmo esse fato envolvendo o policial comissário da cidade de Alto Alegre do Pindaré Mirin/MA, que por engano teria disparado contra outros dois colegas policiais deixando um ferido e outro sem vida. Toda tragédia teria acontecido em virtude dos dois policiais terem chegado de moto, por volta das 23h20, na porta da casa do colega policial, no bairro Planalto Anil III, na capital maranhense, ambos de capacete falando “Perdeu! Perdeu! Perdeu!”. Os policiais atingidos são João Coelho Souza e Márcio Paixão Silva. O primeiro faleceu na hora. O segundo encontra-se hospitalizado, segundo noticias já veiculadas em outros meios de comunicação (G1/Jornal Pequeno). O boletim de ocorrência teria sido registrado no Plantão Central do Cohatrac, nele constando que o comissário só reconheceu os dois quando o capacete de um deles caiu. Ele ainda teria socorrido as vítimas e se apresentado imediatamente na Delegacia.
 
Infelizmente, fatos como esses tem acontecido e devem nos servir para refletir sobre esse tipo de brincadeira que termina por criar uma realidade falsa de perigo, mas que provoca reação de defesa a quem a ela é submetida. A natureza da nossa atividade é muito estressante, é normal o medo, o sobressalto, É dever nosso evitar qualquer situação que possa nos colocar e/ou colocar o outro em perigo.    
 
JANEIRO DE 2013
 
Lembro que em 2013, nessa mesma época, no Mato Grosso, o policial militar Elizeu Teixeira Cintra disparou duas vezes contra o colega policial Young Cairo Rodrigues Faria depois que este se aproximou por trás dele anunciando um suposto assalto. Fato que teria como desfecho final a mesma tragédia, a morte do colega policial.
 
Brincadeira O soldado Elizeu saia com o carro da garagem quando o amigo, que estava de folga, se aproximou em uma moto e, de capacete, anunciou o assalto: “Perdeu, perdeu policial!”, Elizeu então achou que seria vítima de uma emboscada, reagiu e atirou no colega, sem saber de quem se tratava, enganado pelo capacete.

Assim que Cairo caiu ferido, o soldado retirou o capacete e reconheceu o amigo. Desesperado, Elizeu o levou ao hospital. Após 6 horas internado, o PM não resistiu e morreu. Ele foi baleado barriga e na perna. Antes de morrer, o policial teria falado aos enfermeiros que tentou simular um assalto para assustar ao colega. Mais uma brincadeira que terminou em tragédia.