quinta-feira, 7 de novembro de 2013

DELEGADO INDICIA NOVE MÉDICOS POR ERRO MÉDICO.

RIO BRANCO - Nove médicos foram indiciados pela morte de Neliêmia dos Santos da Silva. Ela morreu em 15 de outubro de 2012, após ser submetida a três cirurgias em decorrência de uma apendicite. Um ano depois, a investigação feita pela 1° Regional de Polícia de Rio Branco foi finalizada. A família diz que houve negligência médica.
 
O delegado responsável pelo caso, Adriano de Morais, explica que a ação criminal será instaurada pelo promotor de justiça. "Cabe à delegacia averiguar se tem ou não crime. Quando há suspeita, a gente fala em indiciamento, ou seja, estamos ligando o profissional ao crime, ao erro médico. Eu indiciei 9 médicos, mas quem irá instaurar a ação criminal é o promotor de justiça", afirma.
Ainda segundo o delegado, foram indiciados médicos de várias especializações , mas não é possível divulgar nomes. "Foram indiciados médicos cirúrgicos, clínicos gerais, um médico residente e três diretores do Pronto-Socorro", explica.
 
O delegado disse ainda que a investigação demorou um ano para ser encerrada devido a grande demanda de trabalho. "Foi praticamente um ano devido a grande necessidade de investigação desse tipo de procedimento", diz.
 
O Caso
 Foi Nágila Cristina de Araújo, irmã da paciente, que iniciou o inquérito policial. Ela conta que a irmã começou a sentir dores no abdômen no dia 5 de outubro do ano passado e foi ao Pronto-Socorro. No local, ela recebeu um remédio para dor e mandaram ela voltar para casa. "Isso foi em um sexta-feira. No sábado, ela não conseguia mais andar, então foi para a UPA [Unidade de Pronto Atendimento], onde fizeram exame que detectou um nível de infecção altíssimo. O médico a encaminhou para o PS, ela deu entrada às 23 horas, mas só deram um remédio para dor. Apenas após a avaliação do plantonista de domingo que ela foi encaminhada para cirurgia", conta a irmã.
 
http://g1.globo.com/ac/acre