sábado, 16 de novembro de 2013

Bunda de vagalume*

 
A corrupção na Polícia parece não ter fim… pequena, média, grande, de toda natureza, e para atender todo tipo de finalidade. De farda ou sem farda, muitas são as denúncias de corrupção. Eu mesma escuto várias delas todos os dias. Se são verdadeiras ou não, as investigações, se EXISTIREM, dirão. Na verdade, o que observamos ainda é uma ação muito tímida no sentido de iniciar uma limpeza nos quadros das nossas policias. Tem gente que não passaria pelo estágio probatório. Estágio este que até agora só vi mesmo ter alguma utilidade em época de greve como instrumento de pressão. A organização criminosa cresce, os assassinos surgem e a violência emerge gritando uma realidade que precisa de continuada ação de transformação no interior das nossas instituições. Por onde começar eu não sei dizer, mas tenho a impressão que um dos caminhos pode ser o monitoramento dos policiais que ostentam riquezas incompatíveis com seus soldos e também os que respondem a inquéritos e inquéritos, ou então, àqueles que não respondem inquéritos sabe-se lá porquê, ou ainda, àqueles que ao invés de inquéritos ganham de presente remoção, e às vezes, ex oficio. Mas, a gente já vê uma luz, é certo que se parece mais com bunda de vagalume. Mas, já é um começo!


Marcia GARDÊNIA / Escrivã de Polícia Civil
 
 Não foi à toa que lembrei desse texto  que divulguei no SINPOL/MA, acerca de dois anos. Hoje, acordei com um telefonema de um colega de uma outra regional dando conta de uma ação criminosa que está lhe incomodando muito (PECULATO). Segundo o colega a ação está sendo discutida na internet (?!). A ação é uma dessas bem vergonhosas, nojentas e inaceitáveis desse tipo de gente bandida que se disfarça de polícia e não serve de exemplo para ninguém que quer prestar. Que decepção!!! Tá na hora de se levar a discussão dos grupos fechados para onde se deve apurar e punir se for o caso. QUANTO A MIM, estou cá... TRABALHANDO!