quinta-feira, 24 de outubro de 2013

CONSELHO TUTELAR DE BACABAL: PARCOS RECURSOS E BAIXO SALÁRIO

Tenho acompanhado o trabalho do Conselho Tutelar de Bacabal e verificado sua intensa rotina de trabalho diante das muitas denúncias recebidas diariamente acerca de ocorrências envolvendo crianças e adolescentes. A gestão atual, apesar de todas as dificuldades e limitações de atuação em virtude dos minimos recursos que lhe são disponibilizados não tem se omitido diante das tantas situações que lhes chegam no dia a dia, pelo contrário, tem feito da fraqueza a força para bem cumprir o papel que assumiram desempenhar perante a população local. Mas, a verdade é que o Conselho Tutelar de Bacabal tem sofrido com os seus PARCOS RECURSOS e BAIXO SALÁRIO.
Não imagino a efetividade do serviço sem uma estrutura física adequada e sem os recursos materiais necessários. O espaço físico do Conselho precisa dispor de condições mínimas de funcionamento, precisa de telefone (fixo/celular), computadores, impressoras, máquina reprográfica, acesso a internet, veículo compatível com as necessidades de deslocamentos diários, e combustível, claro. E como proferem palestras (na comunidade, escolas, etc) há que se disponibilizar também recursos tecnológicos que viabilizem essa ação. E isso é o mínimo.

E o principal gente, OS SALÁRIOS. No momento os Conselheiros (em número de cinco) são remunerados com o valor de UM SALÁRIO MÍNIMO, entretanto sou da opinião que já está mais que na hora do Poder Executivo aumentar a remuneração dos Conselheiros Tutelares, pois bem sabemos que o Conselho Tutelar exerce uma função considerada de relevância pública e realiza diuturnamente um trabalho combativo e preventivo, e ainda em regime de dedicação exclusiva. Ademais, a baixa remuneração gera desinteresse pela disputa e pelo exercício do mandato de conselheiro tutelar. E isso não é bom! Daí eu entender que
 
NÃO É JUSTO, MUITO MENOS DIGNO UM CONSELHEIRO TUTELAR
GANHAR UM SALÁRIO MINÍMO