quarta-feira, 25 de setembro de 2013

VEXAME MOSTRA QUE POLÍCIA TAMBÉM É NÚMERO.

Delegado Evaldo Farias
O delegado Evaldo Frias, titular da Delegacia do Silêncio, e sua equipe foram alvos de agressão física durante uma operação realizada no bairro Planalto Uruguai, na zona Leste de Teresina, com a finalidade de apreender aparelhagem de som por desrespeito às normas ambientais. Tudo começou quando a chefe de investigação, Teresa Cristina, fotografava os veículos com os aparelhos de sons que serão alvo da operação. No momento que fazia o seu trabalho, oportunidade em que foi atacada por uma mulher que puxou os seus cabelos e depois sofreu várias pancadas na cabeça e teve de ser internada por conta dos ferimentos. Vale ressaltar que essa é terceira vez que os policiais são agredidos durante esse tipo de operação. Ao falar sobre o caso, a escrivã Sônia França disse que Teresa Cristina fotografava os carros quando foi atacada. Primeiro teve os cabelos puxados e quando ela (Sônia) foi socorrê-la também foi agredida. O marido da agressora agrediu a chefe de investigações no pescoço e no rosto. Já o delegado Evaldo Farias tentou interferir e levou um chute nas costas, mas horas depois a situação foi contornada. Farias diz que a redução da equipe ocorreu após críticas de que o contingente de policiais utilizado nas fiscalizações era muito grande. "Estavam dizendo que era muito policial pra prender som ao invés de estar atrás de bandidos. Reduziram nossa equipe. O problema é que quando chegamos nos locais, ao redor de um som desses há de 20 a 30 pessoas que começam a reagir. Por isso, estão ocorrendo essas agressões", afirma o delegado. Ele acrescentou que o último incidente foi relatado à Secretaria de Segurança e já reivindicou o reforço de sua equipe para que o trabalho tenha continuidade.

Com 28 anos de profissão, a escrivã de policia Sônia conta esta foi a terceira vez que foi agredida nos últimos dias e crê que isto só aconteceu por conta da redução da equipe de policiais que acompanha a fiscalização da delegacia.

Fonte: http://saraivareporter.com