terça-feira, 17 de setembro de 2013

“LINGUA DE COBRA”

Já tive vontade de ter um blog com esse nome, mas receosa de ficar conhecida pela alcunha de “língua de cobra” abortei de imediato a idéia. Daí, não escolhi, mas ganhei de presente o Diário da Gardênia. O objetivo é compartilhar interesses, informações, socializar idéias, dividir humor e mostrar um pouquinho da minha realidade de trabalho, principalmente no que cinge a algumas questões que precisam ser conhecidas para que sejam modificadas. Longe de mim desrespeitar quem quer que seja, ou por aqui praticar qualquer crime que seja. Deus me livre! Em delegacia só quero entrar para trabalhar, e processos indenizatórios nem pensar.... Meus recursos são parcos, parcos....afinal, não é todo policial que tem bom salário.  Mesmo assim, se alguma coisa que eu disser encolerizar alguém, fazer o quê?!  Afinal, sou responsável apenas pelo que digo, já pelo que se entende não. Caso contrário, escrever seria como assinar uma sentença de morte. Se bem que a gente tem visto isso acontecer quando o escrito traduz denúncia de quem se acha acima do bem e do mal. Tá certo que tem blogueiro que faz questão de não ser sério, mas político incomodado por ser criticado e em virtude de seus feitos virem à tona é inconcebível, afinal, sua atividade é PÚ BLI CA, tem obrigação de prestar constas do que faz e do que não faz. Não aceita exposição da vida pública, pede para sair e a gente agradece.