sábado, 6 de abril de 2013

TEM QUE VETAR MESMO!


INSS quer vetar pagamento de pensão para quem mata cônjuge

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, pediu ao Congresso que altere a lei de planos de benefícios para evitar que uma pessoa que assassine o cônjuge receba pensão pela morte. A medida foi tomada após a Folha revelar mês passado que o professor de matemática Claudemir Nogueira, 48, recebia o benefício pela morte da mulher, mesmo após confessar à polícia e à Justiça que ele próprio havia cometido o assassinato. A família da vítima (a fisioterapeuta Mônica El Khouri) fazia pedidos ao INSS há dois anos para que o benefício fosse cortado.