terça-feira, 30 de abril de 2013

Pedreiro mata galinha a tiros e vai preso em flagrante

O pedreiro Jorge de Castro Silva, 33 anos, matou à balas uma galinha para preparar o ensopado do jantar. A confusão armada pelo pedreiro, que já havia ingerido bebidas alcoólicas, fez a vizinhança chamar a polícia. PMs, então, descobriram que Silva tinha um revólver calibre 32 sem registro. A arma complicou a vida do pedreiro, que foi preso em flagrante por porte ilegal de arma. O caso ocorreu às 17h55, no Bairro Village, região de Barão Geraldo, em Campinas. Parentes contaram que Silva estava de folga e tinha passado o dia em um bar no bairro. “Ele chegou bêbado”, contou a irmã e a mãe que juram que o pedreiro queria matar mesmo era um cachorro vira-lata que tinha invadido o quintal e atacado a galinha. Só que o próprio pedreiro confessou na delegacia, que o alvo foi mesmo a ave. Ele disse que não conseguiu segurar a bichinha para matá-la no método normal e então apelou para o revólver. Pagou fiança . A arma estava guardada na cômoda da casa e Silva foi pego quando dormia. Os policiais que foram até a casa do acusado encontraram marcas de sangue e as penas no quintal.


NÃO SABE BEBER, NÃO BEBE.
VAI BEBER. GUARDA A ARMA!