quarta-feira, 27 de março de 2013

Segunda tragédia ....

Há realmente momentos na vida que explicação é tudo que não se tem. Pelo menos esse foi o sentimento expressado pelo avô de João Elias, o garoto de seis anos encontrado morto numa mala na casa da manicure Suzana Oliveira.  

Relatou Heraldo Bichara, de 71 anos, quando saía do Cemitério Parque Recanto da Paz, onde João Elias foi enterrado na manhã de terça-feira que  a morte de seu neto caiu “como uma bomba atômica” sobre a família: Em 1995, ele perdeu uma filha de apenas 23 anos. Vanusa Bichara Braga foi assassinada a tiros pelo marido. O acusado foi preso e condenado na época, mas conseguiu a liberdade depois de passar sete anos na cadeia. O filho de Vanusa, que quando a mãe morreu tinha apenas 1 ano, é criado por Heraldo e chama o avô de pai.  Agora, mais essa tragédia! 


Tempos loucos. Muita maldade, crueldade, espirito de vingança aflorado e nenhum sentimento de humanidade. Paz, certamente nenhuma, nem para os loucos, nem para aqueles vitimas de tão impiedosa ação. De sobra muita intranquilidade...muita mesmo !