quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Mais três PMs são condenados por participar de morte de juíza no RJ

Justiça do Rio condenou, nesta quarta-feira (30), três policiais militares acusados de participar da morte da juíza Patricia Acioli, em agosto de 2011. Os cabos Jovanis Falcão e Jefferson de Araújo Miranda, e o soldado Júnior Cezar de Medeiros vão cumprir pena pelos crimes de homicídio e formação de quadrilha.

No caso do policial Jefferson Miranda, a condenação foi de 26 anos pelos crimes de homicídio triplamente qualificado – motivo torpe, mediante emboscada e para ocultar crimes anteriores –  e formação de quadrilha. 

Já Jovanis Falcão recebeu a pena de 25 anos e seis meses pelos mesmos crimes. O soldado Junior Cezar de Medeiros teve a menor pena de todos: 22 anos e seis meses de prisão por homicídio duplamente qualificado e formação de quadrilha, já que os jurados excluíram a qualificadora de motivo torpe no caso dele.
 
O julgamento dos réus durou dois dias e eles negaram envolvimento na morte da magistrada. A defesa  dos três recorreu da sentença. Em dezembro de 2012, o cabo Sérgio da Costa Júnior também já havia sido condenado a 21 anos de prisão. Na ocasião, o assassino confesso da juíza foi beneficiado pela delação premiada e teve a pena reduzida em um terço. Outros sete réus, incluindo o então comandante do 7º BPM (São Gonçalo), tenente-coronel Cláudio Oliveira, apontado pelo MP-RJ como o mandante do crime, ainda serão julgados.

De acordo com o promotor Leandro Navega, dificilmente eles serão julgados ainda este ano. Os PMs recorreram da sentença de pronúncia e o recurso ainda será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). "O recurso é protelatório. O que eles querem é ganhar tempo na tentativa de serem absolvidos", disse o promotor.