quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Jovem ativista paquistanesa recebe Prêmio Simone de Beauvoir

A adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, baleada em um ataque reivindicado pelo grupo armado Taleban, recebeu nesta quarta-feira (9) o prêmio Simone de Beauvoir 2013. O Ministério Exterior da França destacou a luta de Yousafzai pelos direitos humanos e pelo direito das meninas à educação.A premiação foi entregue ao pai da jovem, Ziauddin Yousafzai. Durante o encontro, o chanceler francês, Laurent Fabius disse que a França é solidária à luta da jovem. "A promoção dos direitos das mulheres e a luta contra a violência são prioridades na atuação da França no exterior", disse o premier em comunicado. O prêmio foi criado em comemoração ao centenário de nascimento de Simone de Beauvoir pretende ajudar a proteger mulheres que lutam e arriscam suas vidas pelos ideais de igualdade e paz.
 
JOVEM ATIVISMO
A ativista deixou na última sexta-feira (4) o hospital Rainha Elizabeth de Birmingham, onde estava internada há mais de dois meses após ser baleada em um ataque reivindicado pelo Taleban. Ela foi ferida na cabeça e no ombro em 9 de outubro, quando saia da escola em Mignora, no vale de Swat, noroeste do Paquistão. Malala Yousafzai ficou conhecida quando, aos 11 anos, começou a denunciar abusos do Taleban, como incêndios em escolas de meninas e morte de opositores no vale de Swat.Devido ao trabalho, a jovem recebeu prêmios diversos, incluindo o Prêmio Nacional da Paz, a honraria mais elevada do governo do Paquistão. O Taleban paquistanês considera-a uma "espiã do Ocidente" e já prometeu tentar matá-la de novo, caso se recupere do ataque. Seu pai, Ziauddin Yousafzai, também foi ameaçado, mas descartou que pedirá exílio quando a filha já estiver bem.