segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

COBRAPOL combate assédio moral no trabalho

 
A COBRAPOL disponibilizará nos próximos dias às suas entidades filiadas uma cartilha com esclarecimentos sobre o assédio moral. O objetivo é combater a prática cada vez mais comum nas Delegacias de Polícia de todo o País e incentivar os policiais a denunciarem a situação. A cartilha “Assédio Moral dentro da Polícia Civil é Crime” é resultado de uma nova parceria da Confederação com o Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (SINDPOL/AL) que elaborou a cartilha e cedeu os direitos de publicação e divulgação em todo o Brasil à COBRAPOL e seus sindicatos filiados. Em 2011, o SINDPOL/AL também cedeu os direitos de publicação da cartilha “Operação Cumpra-se a Lei”, que integrou a campanha nacional de mesmo nome promovida pela Confederação.
    
São 15 páginas totalmente ilustradas e que trazem de maneira clara e direta informações sobre como o assédio moral ocorre no ambiente de trabalho, quem são os agressores e como caracterizar as situações de assédio. A publicação ainda traz uma relação dos problemas de saúde física e psicológica que o assédio moral pode provocar no trabalhador. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o assédio moral é a causa da angústia e da depressão de muitos trabalhadores e é considerado o grande mal do século XXI.
   
Uma parte do texto também é destinada a esclarecer as situações de assédio sexual nas relações de trabalho e indicar as formas de defesa disponíveis ao trabalhador para os dois assédios. Na apresentação da cartilha, o presidente da COBRAPOL, Jânio Bosco Gandra, lembra que não é apenas o assediado que pode denunciar a prática, mas qualquer policial civil que flagrar a situação.
   
A COBRAPOL irá disponibilizar eletronicamente a cartilha para todos os seus sindicatos filiados, para que sejam impressas e distribuídas nas unidades policiais.
   
    Por Giselle do Valle
    Fonte: Imprensa Cobrapol