quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Inquietantes reflexões sobre o que somos.

 
 “tinha de ter tempo e espaço para poder crescer por si próprio sem se apoiar noutros. (…) Sou a favor da emigração, de que as pessoas se movam, se cruzem. E sou a favor da depressão normal, com revolta e revolução! Devemos zangar-nos com os tipos que nos fazem mal”.