terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Que nesse ano, todos sejam muito felizes!!!

No Distrito Federal: Sinpol protocola pedido para que tempo de serviço nas Forças Armadas conte para aposentadoria especial


Buscando defender o direito dos policiais civis, o Sinpol e outras entidades de classe da PCDF protocolaram junto ao Departamento de Gestão de Pessoas da Polícia Civil (DGP), uma solicitação para que o órgão elabore consulta perante o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). O pedido é para que sejam definidos os efeitos do tempo de serviço junto às Forças Armadas como estritamente policial.

Foi elaborada uma nota técnica embasando os motivos para que o pleito seja concedido e um deles aborda que em ambos os regimes de aposentadoria (Forças Armadas e Polícia Civil/Federal), há previsão de aposentadoria especial, desde que cumpridos 30 anos de exercícios nos respectivos cargos (LC 51/84 e Lei 6.880/80).

A nota traz ainda importante menção sobre a atuação do servidor das Forças Armadas que, embora não ostente caráter policial, defende a Pátria e suas instituições, caracterizando a atividade como de risco à vida, conforme prevê a legislação que rege os militares. Dessa forma, ao analisar a Lei, permite-se reconhecer a um servidor público o período em que exerceu atividade militar como sendo similar à do policial, já que em ambas as instituições, há risco no desempenho das atividades.   

* O Sinpol sempre defendeu o reconhecimento do tempo como estritamente policial em diversos casos, como daqueles que estavam lotados na Academia de Polícia, Seções de Apoio Administrativo da PCDF (SAAs) e até mesmo para os que desempenharam mandato classista. Em todas as ações, o TCDF reconheceu o direito dos policiais e neste caso, a diretoria do Sinpol visitará novamente os conselheiros do órgão para convencê-los de que a atividade no Exército, Marinha e aeronáutica é também de risco permanente.

Fonte: http://www.sinpoldf.com.br

Justiça decreta prisões preventivas de todos os acusados da “Operação Mercenários”

A Justiça, através do plantão judiciário da última sexta-feira (27), decretou as prisões preventivas de todos os acusados presos pela “Operação Mercenários”, como também contra os dois que ainda estão foragidos.

As prisões preventivas foram decretadas em desfavor dos policiais militares Carlos Henrique Azevedo Sales, o “Sales”; Luís Cláudio Araújo, o “Cláudio”; Francisco de Assis Bezerra Soares, o “Tita”; Hiltevan Cardoso Machado, o “Tevan”, e João Bosco Moura Pedrosa, o “Pedrosa”. 

Foram decretadas ainda as prisões dos empresários Francisco Ferreira Costa, o “Chico Papada”, e Arnold Pereira da Silva, além do açougueiro Josivan. Arnold Pereira da Silva e Josivan ainda se encontram foragidos e estão sendo procurados pela polícia.

Os policiais militares Carlos Henrique Azevedo Sales, lotado no 3º BPM, e Luís Cláudio Araújo, lotado na 5ª Companhia da Polícia Militar, com sede em Açailândia, se encontram presos no Quartel Geral da Polícia Militar em São Luís. Hiltevan Cardoso Machado, o “Tevan”, e Francisco de Assis Bezerra Soares, o “Tita”, ambos lotados no Quartel da PM de Paragominas, estado do Pará, se encontram presos no Quartel do 3º BPM em Imperatriz. João Bosco Moura Pedrosa, o “Pedrosa”, se encontra preso no presídio militar em Belém do Pará. Quanto a Francisco Ferreira Costa, o “Chico Papada”, está na Delegacia Regional, mas deverá ser transferido para a Unidade Prisional de Davinópolis ou para a Unidade Prisional de Imperatriz, antiga CCPJ.

Todos os chefes das unidades onde os acusados estão presos foram comunicados da decretação das prisões contra eles, já que as temporárias vencem hoje e, caso não tivessem sido decretadas as preventivas, todos seriam colocados em liberdade. Todos os acusados tiveram inicialmente prisão de 30 dias decretada, que foram renovadas por mais 30 e agora as preventivas.

O delegado responsável pela investigação tem dez dias para enviar o inquérito à Justiça. Para maior fundamentação do conteúdo dos processos, mais uma vez os acusados serão ouvidos nesse prazo de dez dias.

Segundo o que foi apurado em investigações realizadas ao longo de mais de um ano, essas pessoas são acusadas de fazerem parte de um grupo criminoso de pistoleiros de aluguel, venda ilegal de armas de fogo, jogo do bicho e rinha de galos.

 Fonte: http://oprogressonet.com/

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

OFICIAL-MÉDICA ITALIANA PODE SER PRESA POR TER SALVO GATA PRENHA EM BASE EM KOSOVO

Uma médica do Exército italiano está sendo processada e pode ser presa por ter salvo a vida de uma gata prenha enquanto trabalhava numa base da OTAN (Aliança Militar Ocidental) em Kosovo, afirma o jornal britânico “The Guardian”.

Segundo o processo, a tenente Barbara Balanzoni violou uma ordem escrita de não “abordar ou ser abordada por animais selvagens, abandonados ou desacompanhados” nas proximidades da base conhecida como Vila Italiana.

Hoje reservista na Toscana, Balanzoni enfrenta a acusação de “grave insubordinação” por desobedecer a ordem, em vigor desde maio de 2012. Caso seja declarada culpada, ela pode pegar uma pena mínima de um ano de prisão.

Em entrevista ao “Guardian”, Balanzoni disse que havia uma grande quantidade de gatos na base e que eles eram tratados com afeição pela tropa.

No dia do incidente, soldados acionaram a enfermaria da base manifestando preocupação com os gritos emitidos pela gata — que mais tarde recebeu o nome de Ágata. O veterinário da base estava na Itália na ocasião. “Longe de desobedecer uma ordem, eu estava seguindo o regulamento militar, que prevê que, na ausência do veterinário, o médico deve intervir”, afirmou ela.

Ainda segundo Balanzoni, Ágata tinha dado à luz filhotinhos, mas teve dificuldades em parir o último filhote, que nasceu morto. Sem ajuda, a gata também morreria.

“Se a gata morresse, toda a área teria de ser desinfectada. Os gatinhos não teriam como ser alimentados e também morreriam, criando um problema maior ainda de saúde pública”, afirmou a tenente. O Exército alega, ao contrário, que ela poderia ter criado um problema de saúde pública. Ao ajudar a gata, Balanzoni foi mordida e teve de ser levada a um hospital na Alemanha para receber a vacina antirábica.

O caso será julgado no próximo dia 7 de fevereiro. Mas antes, o Parlamento italiano discutirá a questão com o ministro da Defesa. Balanzoni tem recebido o apoio de uma das mais tradicionais entidades de proteção animal na Itália, que criou uma petição online que já foi assinada por quase 10 mil pessoas.

Segundo o jornal italiano “Corriere Della Sera”, Balanzoni, 39, vive com um gato e um cachorro. Ela disse à corte italiana que tem um sonho: “Continuar trabalhando para o Exército, instituição que eu amo tanto quanto amo gatos”.

Ágata está bem e vive na base em Kosovo.

Fonte: http://www.defesanet.com.br

A ESCLARECER ...

Policial militar e investigador são detidos com droga em apartamento de traficante

Wenesley Machado dos Santos - Traficante
Um policial militar, um investigador da Polícia Civil, com seu filho de 17 anos, e um traficante foram detidos na tarde dessa sexta-feira (27) dentro de um apartamento no Calhau, em São Luís, com aproximadamente quatro quilos de crack. Josito Vieira Santos, Silvio Falcão Pereira, Wenesley Machado dos Santos e o adolescente foram surpreendidos por policiais do Serviço de Inteligência com a droga espalhada sobre a mesa do
local. Segundo informou o Major Marques Neto, a apreensão foi feita após uma denúncia anônima de que duas pessoas estavam sendo mantidas como reféns dentro do apartamento no que seria um sequestro-relâmpago. Ao entrarem no local, os policiais perceberam que não se tratava de sequestro, mas de um possível ponto de venda de droga. A quantidade de crack apreendida é avaliada em R$ 40 mil.
Defesa - O policial civil disse que estava no apartamento depois de, também, receber uma denúncia de que o lugar estava sendo usado como boca de fumo. Ele, por conta própria, pediu que seu filho de 17 anos fosse ao local fingindo ser usuário. O policial militar seria amigo do investigador e, no momento em que os policiais do Serviço de Inteligência entraram no apartamento, eles já haviam dado voz de prisão ao traficante e o questionavam sobre quem era o fornecedor da droga. Todos foram levados à Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) no Bairro de Fátima.


Fonte: http://www.oprogresso.com

sábado, 28 de dezembro de 2013

SISTEMA CARCERÁRIO PRECÁRIO E ESTADO INCAPAZ, É O QUE CONCLUI RELATÓRIO DO CNJ

No Relatório de inspeção nos estabelecimentos prisionais do Maranhão, o CNJ confirma a ‘precariedade do sistema prisional maranhense’, e que o Estado tem se mostrado ‘incapaz de apurar, com o rigor necessário, todos os desvios por abuso de autoridade, tortura, outras formas de violência e corrupção praticadas por agentes públicos’.


Pichação em muro de escola manda motorista baixar vidros, no Ceará

Para moradores, assaltantes 'ordenam' que motorista se identifique. Bairro tem grupos rivais e 'recado' vai ser investigado, segundo polícia. 


O muro de uma escola pública localizada no Conjunto ABC, no Bairro Aerolândia, em Fortaleza, foi pichado com uma suposta mensagem aos motoristas para que se identifiquem ao passar na área. A pichação está no muro há pouco mais de dois meses e diz: “tire o capacete... Baixe os vidro (sic)... Ligue a luz de dentro do carro...”. De acordo com os moradores, é uma instrução de como os motoristas devem se portar ao passar pela comunidade Conjunto ABC.

"A comunidade se sente receosa de passar por dentro do Conjunto ABC por conta dessas restrições, dessas objeções que é (sic) imposta por eles", diz outro morador que prefere não ser identificado.

Ainda conforme os moradores, o fluxo de carros pela via aumentou após um dos retornos da Avenida Raul Barbosa, via que passa ao lado do bairro, ter sido fechado. “Eles [condutores] são obrigados a passar por dentro do Conjunto para poder se locomover”, afirma o morador que enviou a denúncia. "Que seja aberto o canteiro central para que os moradores tenham acesso a Aerolândia, a Messejana, ao centro, sem ter de passar por esse local", sugere outro morador.

Polícia
A Polícia Militar do Ceará afirma que vai averiguar a pichação. Segundo a polícia, a comunidade tem dois grupos rivais de traficantes de drogas e a pichação pode ser um aviso de uma facção para a outra. "Nós temos combatido o tráfico de drogas que é a causa mãe de tudo isso aqui. Temos mandado alguns bandidos para a cadeia (...) e através dessas intimidações eles tentam causar um pânico no meio social e jogar a população contra a Polícia Militar",diz o capitão PM Ideraldo Bellini. Segundo ele, já foi intensificado o policiamento na região.

Homem envia mensagem por celular confirmando morte de rival

Mensagem encontrada em celular de suspeito
confirmando a morte, em Santana
(Foto: Herinaldo Nascimento/PM-AP)
 Por volta de 4h desta quinta-feira (26), três suspeitos de agressão a uma mulher de 31 anos foram presos pela Polícia Militar no município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá. No celular de um dos presos, policiais encontraram uma mensagem que confirmava a morte da mulher. O texto 'Ei nos matemo marizete da g.d.e. [sic]' foi enviado a um destinatário ainda não identificado, segundo o sargento Herinaldo Nascimento, do 4º batalhão do município. A vítima a que se refere a mensagem foi agredida com golpes de faca e garrafadas, 'mas não morreu', afirmou o militar.

Garrafa de vidro que teria sido usada na agressão
à mulher (Foto: Herinaldo Nascimento/PM-AP)
De acordo com o sargento, a mulher levou 24 golpes por todo o corpo e está internada em estado grave no Hospital de Emergências de Santana. "Eles pensaram que ela tinha morrido. A agressão ocorreu porque ela integra uma gangue rival, a 'Galera da Elizabeth', que é de uma escola da cidade, mas ainda não confirmamos realmente se ela faz parte dessa gangue", disse Nascimento. Os mesmos suspeitos já haviam sido presos na sexta-feira (20), por envolvimento em uma briga generalizada na Praça Cívica de Santana.O crime ocorreu na Av. Nações Unidas, mesma rua da escola Elizabeth Esteves, no bairro Hospitalidade, em Santana. Os três suspeitos, entre eles um menor de 17 anos, foram encaminhados para a Delegacia de Polícia de Santana. Na cena do crime foram recolhidas garrafas e uma faca usada na agressão.

Fonte: http://g1.globo.com/ap/amapa

Aumenta o número de suicídios na Polícia Civil de PE


" Fechamos o ano com um saldo alarmante dentro da nossa Instituição. O número de suicídios registrados em 2013 nunca foi tão alto na história da Polícia Civil. Foram quatro perdas apenas este ano. Um médico legista, um escrivão e dois agentes. A última dia 24 de dezembro. O suicídio do Agente de Polícia Augusto Cezar Marques. O Sinpol/PE observa que, apesar de não existir uma causa determinante para a ocorrência desses casos, um conjunto de fatores vêm corroborando para fins trágicos como este.

O Sindicato alerta que, entre tantos outros fatores, a relação interpessoal entre as equipes no local de trabalho vem se modificando. Perdemos, ao longo do tempo, o tratamento respeitoso entre nossos pares, passamos a dar lugar a indiferença ao invés do companheirismo. Observamos que, numa mesma unidade policial não há um congraçamento, chegando ao ponto de sequer saberem um o nome do outro, embora estejam ali dividindo a maior parte do tempo de suas vidas, em um mesmo ambiente de trabalho. Além disso, assistimos formas de tratamento desrespeitosas uns com os outros.
A política desenvolvida pelo Estado na área de Segurança também tem contribuído muito com esta situação de cobrança e danos à categoria. Quantos já não foram vítimas de transferências absurdas? Sem sequer receber dos superiores um aviso ou questionamento sobre o local a ser transferido ou permutado? Quantas vezes só se toma conhecimento de que foi retirada a chefia no momento de receber o contracheque do mês seguinte? Essa política é muito questionada pelo Sinpol/PE, que critica essa forma meritocrática, em que o Governo troca produtividade por gratificação, e deixa de investir nos salários.

Essa busca exacerbada por resultados está prejudicando todos os policiais civis. As cobranças têm aumentado consideravelmente, e toda a categoria vive hoje sob clima de fiscalização para cumprimento de metas absurdas. E ainda assistimos, ordinariamente, à Corregedoria extrapolar suas funções quando, para também atingimento de suas metas, cobra do policial, por escrito, sua ausência para realizar suas refeições, por exemplo. 

Ou seja, o efeito de todos esses fatores descamba no setor de Recursos Humanos da Instituição. Aqueles que conseguem ser encaminhados vêm a sua frente uma oportunidade de livrar-se dessa estatística que vem aumentando em nosso quadro de pessoal.O Sinpol se reuniu com a Chefia de Polícia logo após o suicídio do policial Washington e, na ocasião, pediu para que a Instituição tomasse as devidas providências para evitar fatos como esse. Cobramos também da Chefia de Polícia que fosse desenvolvida uma campanha de combate as drogas lícitas e ilícitas dentro da Instituição. Nada até hoje foi feito.

É necessário que a Chefia de Polícia cobre de seus comandados, dos titulares das unidades de Polícia, a devida observação quanto às mudanças de comportamento de seus policiais. Além disso, cobramos que a Chefia de Polícia mantenha contato com esses mesmos gestores para que mudem também sua postura, uma vez que o ASSÉDIO MORAL está ocorrendo em larga escala dentro da Instituição. Se providências como estas acima forem tomadas, podem até não evitar que outros casos de suicídio aconteçam, mas aliviariam muito essa tensão hoje sentida por todos os policiais civis de Pernambuco" 

Fonte: http://www.sinpol-pe.com.br

Dilma assina decreto que reajusta salário mínimo para R$ 724 em 2014


A presidente da República, Dilma Rousseff, assinou nesta segunda-feira (23) o decreto que reajusta o salário mínimo para R$ 724,00 a partir de 1º de janeiro de 2014. Esse é o mesmo valor aprovado pelo Congresso Nacional no Orçamento Geral da União de 2014. O reajuste é de 6,78% sobre o valor atual, de R$ 678,00.

Revolução demográfica: China permite ter dois filhos



O governo da China passou a permitir formalmente, a partir deste sábado, que casais chineses tenham um segundo filho se um dos pais for filho único, na primeira flexibilização de uma restritiva política de controle da natalidade que vigora há mais de três décadas.

A decisão, anunciada pela liderança do Partido Comunista em novembro, foi oficialmente sancionada pelo comitê permanente do Congresso chinês, segundo a agência estatal de notícias Xinhua.

Implementada por volta de 1980, a política que tinha como objetivo conter o crescimento da população chinesa obrigou a maioria dos casais a ter apenas um filho, mas permitia uma segunda criança se nenhum dos pais tivesse irmãos ou se o primogênito nascido em áreas rurais fosse do sexo feminino. Demógrafos e formuladores de política calculam que a flexibilização irá beneficiar até 20 milhões de chineses, a maioria com residência em áreas urbanas, e resultar no nascimento anual de mais 1 milhão a 2 milhões de bebês nos primeiros anos, além dos 16 milhões que já nascem anualmente na China. Segundo eles, no entanto, a medida é tão limitada que não há expectativa que os nascimentos extras gerem pressão sobre serviços como saúde pública e educação.

A China alega que sua política restritiva contribuiu para o controle do crescimento populacional e para fortalecer a economia, mas críticos afirmam que a medida é uma violação dos direitos humanos. O gigante asiático é o país mais populoso do mundo, com 1,35 bilhão de pessoas.

Fonte: http://www.em.com.br

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

PROFESSORA MANTIDA REFÉM EM REBELIÃO DEVE RECEBER INDENIZAÇÃO DO ESTADO


No último dia 16, a 7ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão que condenou a Fazenda do Estado de São Paulo a pagar indenização no valor de R$ 27 mil a uma professora que foi mantida refém em rebelião no Centro de Atendimento Rio Dourado, unidade da Fundação Casa em Lins.

A autora alegava que, como professora do ensino fundamental e médio, foi designada para ministrar aulas no Centro Rio Dourado. Em razão da rebelião de menores infratores, acabou se tornando refém e vítima de maus tratos e sofrimento físico e moral, o que teria ocasionado distúrbios psiquiátricos. Em primeira instância, a ação foi julgada parcialmente procedente para condenar a Fazenda do Estado ao pagamento de R$ 27 mil por danos morais e materiais.

Em seu recurso, o Estado afirmava, entre outros pontos, que o dano sofrido pela autora não foi de autoria de agente estatal ou de falha do serviço e pedia a reforma da sentença.

Em seu voto, o relator da apelação, desembargador Magalhães Coelho, destacou que o dano está relacionado ao risco criado pelo próprio Estado. “Não é possível à ré escusar-se da responsabilidade civil, pretextando a ausência de nexo de causalidade, com a desculpa de o fato – a rebelião – ter decorrido da ação de menor infrator, porquanto situação anormal e excepcional, à medida que é do Estado a responsabilidade pela tutela da integridade física e psicológica daqueles que se encontram em estabelecimentos estatais dessa natureza, até mesmo porque, como disse, o risco a que terceiros são expostos pelo Estado não pode deixar de ser assumido por quem o criou.”    

Fonte: http://www.tjsp.jus.br

Centenas de portadores de transtornos mentais estão em prisões do País, alerta CNJ

Centenas de portadores de transtornos mentais que cometeram atos infracionais estão presos como criminosos comuns, apesar de considerados inimputáveis pela Justiça. O alerta foi dado pelo juiz auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) Douglas de Melo Martins, coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF). Ele abordou o tema no II Encontro Nacional de Gestores de Saúde no Sistema Prisional, realizado, em Brasília/DF, pelos ministérios da Justiça e da Saúde.

Segundo o magistrado, responsável pela coordenação nacional dos Mutirões Carcerários, essas pessoas, por serem cumpridoras de medidas de segurança, não deveriam estar em presídios ou casas de detenção, mas, sempre que possível, o tratamento deveria ocorrer sem que o paciente se afastasse do meio social em que vive, visando sempre à manutenção dos laços familiares. Segundo Douglas de Melo Martins, quando necessária a internação, que seja na rede pública de saúde, conforme prevê a Recomendação CNJ n. 35.

Para o representante do CNJ, essa distorção resulta, de um lado, da interpretação que se dá à legislação penal brasileira, vinculando o cumprimento das medidas de segurança ao sistema penitenciário. O magistrado também aponta como causa do problema a resistência encontrada na própria rede pública de saúde, que, segundo ele, usa como argumento uma suposta periculosidade para se negar a acolher essas pessoas.

“Por esse tipo de experiência nós já passamos: determinar que aquelas pessoas submetidas às medidas de segurança sejam encaminhadas à rede pública de saúde. A resistência foi muito forte. Mesmo os maiores defensores da política antimanicomial, contraditoriamente, defendem a permanência dessas pessoas, entre aspas, perigosas, dentro do sistema prisional. É surpreendente. Essa experiência, para mim, foi um choque”, lamentou o representante do CNJ. 

O magistrado alertou também para o fato de que as reformas do Código Penal e da Lei de Execução Penal, em discussão no Congresso Nacional, precisam estar em harmonia com a Lei n. 10.216, que trata dos direitos e da proteção das pessoas acometidas de transtorno mental. Até o momento não há notícia de que as reformas caminharão nesse sentido.

Ele propôs que o Comitê Técnico Intersetorial de Assessoramento e Acompanhamento da Política Nacional de Saúde no Sistema Prisional, do qual o CNJ é parte, faça gestão junto ao Congresso Nacional para que sejam promovidas mudanças na legislação penal brasileira em favor dos cumpridores de medidas de segurança. “Essa interlocução é fundamental para evitarmos um retrocesso”, avisou o magistrado.

Douglas de Melo Martins informou ainda que o CNJ discute a possibilidade de aperfeiçoamento da Recomendação CNJ n. 35, do Provimento n. 4 da Corregedoria Nacional e de Resoluções que tratam do tema. O objetivo é que o sistema de Justiça tenha instrumentos mais eficazes para o tratamento das pessoas com transtornos mentais em conflito com a Lei.

As inspeções dos Mutirões Carcerários do CNJ em todo o País têm encontrado diversos exemplos das distorções apontadas pelo juiz Douglas Martins. Uma das mais emblemáticas situações foi verificada em agosto deste ano, durante Mutirão no Ceará: um homem de aproximadamente 80 anos, com transtornos mentais e absolvido pela Justiça em 1989, estava preso em uma unidade do sistema carcerário na região metropolitana de Fortaleza/CE. Por intervenção do CNJ junto às autoridades locais, ele foi transferido para uma instituição de saúde.

O Mutirão Carcerário no Ceará foi coordenado pelo juiz Paulo Augusto Irion, que recomendou a transferência do idoso. “Acho que este ser humano, em uma cadeira de rodas, usando fraldas, deve ser o preso mais antigo do Brasil, pois a informação é de que ingressou no sistema prisional na década de 60 do século passado”, afirmou o magistrado, que pertence ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS).

Fonte: http://www.cnj.jus.br/noticias


Esse é Francisco das Chagas Pessoa, 42, anos, natural de Arame/MA. Seu processo corre na Comarca de Lago da Pedra. Tem transtornos mentais, por isso tem que viver isolado dos outros presos. Está no CDP, desde abril. Seu processo foi extraviado, devido a um incêndio no Cartório da Comarca de origem. (BLOG DO PEDROSA)

Vara do MA libera 271 pagamentos resultantes de conciliações

A Vara do Trabalho de Açailândia, localidade do Maranhão localizada a 556 Km da capital São Luís, liberou 271 alvarás, no período de 9 a 18 deste mês, beneficiando diversos reclamantes neste fim de ano. O pagamento é decorrente de acordos realizados durante a VIII Semana Nacional de Conciliação, que ocorreu de 2 a 6 de dezembro deste ano.

Grande parte dos alvarás decorre de acordos feitos em processos na fase de execução contra os municípios de Acailândia, Itinga, Cidelândia e São Francisco do Brejão, nos autos de Requisição de Pequeno Valor (RPV). Em geral, os processos são oriundos de reclamações trabalhistas referentes a contrato nulo para pagamento de parcela de Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço (FGTS).

Só do Município de Açailândia foram 181 alvarás, no valor total de R$ 472.543,58. Do Município de Cidelândia, foram emitidos 11 alvarás, no total de R$ 83.405,32. Do Município de Itinga, foram 20 alvarás, no total de R$ 173.084,15. Do Município de São Francisco de Brejão, foram cinco alvarás, no total de R$ 28.078,84.

Os demais acordos foram em razão de conciliações feitas com 54 empresas demandadas, no valor total de R$ 75.966,90.

O juiz titular daquela vara trabalhista, Carlos Eduardo Evangelista Batista dos Santos, determinou que fossem empreendidos todos os esforços para expedição do maior número de ordens de pagamento possível. “O referido ato processual consubstancia a entrega efetiva da prestação jurisdicional ao cidadão, e só fora possível chegar a esse elevado número, em curto espaço de tempo, graças ao esforço conjunto de todos os servidores da unidade, em especial de Marconi Lima Ribeiro e Luís Amon Lopes Milhomem, que se empenharam pessoalmente na otimização dos resultados alcançados”, enfatizou o juiz.

Fonte: http://www.cnj.jus.br/noticias

Policiais que batalham também em outros Estados são lembrados em confraternização do SINPOLPI

O Diário da Gardênia esteve presente, hoje, dia 27 de dezembro, à confraternização da Diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Piauí, onde os policiais organizaram um "amigo oculto" e se confraternizaram em um clima descontraído e de felicidade, mas não esqueceram, mesmo neste momento de confraternização, dos policiais civis de outros estados que lutam contra a opressão dos gestores públicos, entre os quais, estão principalmente o Ceará e o Rio Grande do Norte. Lembraram que no Ceará alguns delegados não se cansam de praticar ilegalidades e abusos, e que uma das maiores aberrações foi cometida recentemente com a proibição de os sindicalistas entrarem nas delegacias, mas que o sindicato daquele estado vem cumprindo muito bem o seu papel e que imediatamente ajuizou uma ação na Justiça que já anulou a aberração. Foi lembrado ainda que o sindicato dos policiais civis do Ceará representará contra o autor do ato arbitrário tanto administrativa como criminalmente. Assim, ocorreu a confraternização, com a troca de presentes por conta do amigo oculto, mas sempre lembrando que a luta contra a opressão é constante, assim como a luta pela conquista da dignidade para todos e não apenas para alguns.





quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Governo federal ataca o bolso dos brasileiros mais uma vez

Vejam só como o governo avança cada vez mais no bolso de todos nós e de forma disfarçada, fraudando de forma dissimulada à legislação tributária. É pacífico que, em regra, os tributos só podem ser criados ou majorados por lei. Ocorre que ao corrigir a tabela do imposto de renda abaixo da inflação, o governo automática, dissimulada e inconstitucionalmente institui o tributo sobre quem antes não era alcançado e dessa forma ataca o bolso de milhões de brasileiros. Por isso, afirmamos que há fraude à Constituição Federal neste momento. Lembrem-se de que o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do PT (que tem se comportado inimigos dos trabalhadores, não bastasse o mensalão), usou de artimanha idêntica para aumentar o IPTU e alegou, na oportunidade, que não estava aumentando o IPTU, mas apenas corrigindo a tabela dos valores dos imóveis e o caso foi parar nos tribunais onde o seu argumento não convenceu os magistrados e por esse motivo a sua decisão foi considerada ilegal. Portanto, está evidente a fraude à lei para aumentar a arrecadação do governo federal. Vamos ver se a OAB (que pertence ao PT) ou algum dos órgãos que têm legitimidade para propor ADI fazem alguma coisa útil em defesa da Magna Carta e das leis brasileiras. Vejam AQUI matéria sobre o assunto em outro portal.
Wagner Leite

PSDB processará Dilma Roussef por mensagem de Natal

O líder do PSDB na Câmara, o deputado Carlos Sampaio, do Estado de São Paulo, declarou nesta quarta-feira (25) que acionará a Justiça Eleitoral e a Procuradoria-Geral da República por conta de uma mensagem de fim de ano enviada pela presidente Dilma Rousseff a servidores públicos federais (leia a íntegra da mensagem).

O deputado Carlos Sampaio teria dito que a presidente enviou uma "carta" aos servidores públicos e que "nenhum outro candidato" tem acesso aos endereços dos servidores e que a conduta caracteriza-se como "abuso de poder".

Teria dito o deputado que a conduta da presidente apresentando-se aos servidores públicos, eleitores, constituiria uma ilegalidade e representaria uma desigualdade de condições e sua promoção pessoal".

O Site do Planalto, informou na última segunda-feira (23) que a presidente enviou uma "mensagem de fim de ano" aos servidores, mas não esclareceu por qual meio e se a mensagem foi enviada por carta ou eletronicamente.

O deputado, Carlos Sampaio, segundo o site do PSDB, representará ao procurador-geral da República para que verifique se houve crime contra a administração pública e ato de improbidade administrativa. À Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral, o deputado pretende propor uma ação judicial de investigação eleitoral. Ele disse que também pedirá à Secretaria Geral da Presidência que informe "quem pagou as despesas com a confecção e envio da correspondência".

Na mensagem, a presidente teria dito entre outras coisas "Asseguro que os servidores públicos brasileiros encontrarão sempre da Presidenta da República o reconhecimento de seu papel relevante e indispensável e a profunda admiração pelo trabalho que realizam".

domingo, 22 de dezembro de 2013


As grandes conquistas da vida não são alcançadas em um dia. A vida se conquista com amor, coragem e perseverança. Que nossos passos nunca estejam sós, mas amparados pelos anjos enviados por Deus para que nossos pés nunca venham a tropeçar no meio do caminho. A toda família policial e a todos àqueles que dia-a-dia estão comigo nesse diário UM FELIZ NATAL!!!

A sabedoria de Jigoro Kano responde aos hipócritas e desonestos e mostra-nos a sabedoria que muitos desconhecem




sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Saiu agora há pouco o resultado das eleições do SINPOL-MA

Saiu o resultado das eleições do SINPOL-MA e por uma questão de respeito e consideração para com os nossos leitores e amigos a quem agradecemos mais uma vez, registramos os números finais a favor do continuísmo pelo que certamente a categoria sentirá os seus efeitos. Informamos que somente 511 eleitores compareceram as urnas, número insuficiente para dar legitimidade no sentido estrito da palavra. Com o resultado das eleições, um dos membros da situação fez uso de um microfone para tentar justificar com inverdades o motivo porque a FEIPOL/NORDESTE não aceitou, segundo as suas palavras, que o Maranhão fizesse parte de sua composição e disse que a FEIPOL/NE não o aceitou porque o Maranhão não se vende e não aceita nada errado. Ora, minha gente, como já mostramos neste espaço o motivo não foi esse, mas sim o fato de o Maranhão não possuir Carta Sindical, documento necessário e indispensável para que qualquer sindicato exista como tal e possa participar da fundação de qualquer federação. Trazida a verdade à baila, aproveitamos para comunicar que sentaremos com os nossos pares, com os nossos amigos, para analisar e interpretar todo o processo eleitoral e publicar neste espaço as considerações para que os leitores e amigos entendam o que ocorreu. Todavia, já podemos adiantar que a situação tratou de confundir os eleitores e de induzi-los ao erro divulgando por onde passava que o vice de nossa chapa era um policial X que segundo informes não é bem quisto pela categoria, quando, na verdade, o vice de nossa chapa era o policial Bruno Avellar. Pelo visto, algumas pessoas fazem de tudo para manter-se no poder e acreditam que na política vale tudo. O tempo, que é o senhor da razão, trará à luz a conduta não ética dos que confundiram o eleitor e disseminaram a falsa informação acerca do vice de nossa chapa que foi apontado como sendo outra pessoa.
Assim sendo, resta-nos, neste momento, deixar as condutas reprováveis no passado para que o futuro julgue. Por tudo exposto agradecemos mais uma vez os votos de esperança e fé depositados a favor da chapa - Renovar para Avançar. Agradecemos a todas as regionais, especialmente Timon, Santa Inês, Pinheiro  e Bacabal, que muito nos honraram. Realmente nossos agradecimentos. Agradecemos também o apoio dos sindicatos dos policiais civis do Piauí, do Ceará e de Sergipe. Por último, agradecemos a Deus que nos deu motivação, determinação e coragem para enfrentar a jornada da eleição. Temos certeza que os policiais ouviram a nossa mensagem e entenderam a importância de tudo que expusemos, contudo, nem todos que nos apoiaram puderam comparecer as urnas, uns, pelo local onde elas foram postas, outros, por motivos de força maior. Temos consciência de que abrimos os olhos da categoria e de que os policiais têm agora uma outra visão da situação. Por tudo, agradecemos mais uma vez a Deus e aos amigos.
Márcia GARDÊNIA - Policial Civil

* * * 

RESULTADO DA ELEIÇÃO DO SINPOL-MA

Timon
chapa 1: 21 votos
chapa 2: 25 votos

Santa Inês
chapa 1: 5 votos
chapa 2: 13 votos

Pinheiro
chapa 1: 4 votos
chapa 2: 3 votos

Caxias
chapa 1: 16 votos
chapa 2: 8 votos

Bacabal
chapa 1: 6 votos
chapa 2: 9 votos

Zé Doca
chapa 1: 4 votos
chapa 2: 1 votos

Rosário
chapa 1: 7
chapa 2: 2

São Luis
chapa 1: 301 votos
chapa 2: 44 votos

Voto nulo: 02
Voto em branco: 01

TOTAL
chapa 1:  397 votos
chapa 2:  111  votos

CHAPA 1 = 79%                             CHAPA 2 = 21%


A Renovar para Avançar pedimos humildemente o apoio da categoria para fazermos mais e melhor pelos policiais civis novos e veteranos, pelos policiais ativos e inativos, pelos que necessitam de uma melhor assessoria jurídica e desejam imparcialidade e transparência na gestão sindical

A Renovar para Avançar pedimos que os colegas que ainda não votaram que compareçam aos locais de votação e exerçam o direito de escolher seus representantes. Pedimos ainda que nos dêem um voto de confiança porque podemos fazer mais e melhor pelos policiais civis e pela policia civil, e se por ventura acharem que ao final do mandato não correspondemos às suas expectativas, terão, então, outra oportunidade de escolher outros candidatos novamente e assim por diante. O que não devemos fazer é continuar com o mesmo grupo que está à frente do sindicato há mais de duas décadas sem conseguir, sequer, uma simples Carta Sindical e que insiste em apadrinhar literalmente a chapa 1 que ainda ousa ostentar o slogan “compromisso e responsabilidade”. Pedimos humildemente mais uma vez o apoio de todos os policiais e se honrados formos com o seu voto e não correspondermos à expectativa que nos confiarem, que nas próximas eleições escolham novamente outros candidatos até que prevaleça o bem sobre o mal, até que encontremos os melhores representantes. Todavia, desta vez oferecemos o nosso nome, a nossa boa vontade, a nossa boa fé, a nossa determinação, a nossa disposição para o trabalho, a nossa transparência e a nossa vontade de fazer mais e melhor pela categoria. Por tudo pedimos humildemente a oportunidade de Renovar para Avançar.
Márcia Gardênia – Presidente
CHAPA 2 – Renovar para Avançar






A chapa 2 - Renovar para Avançar reafirma tudo que foi dito neste blog, inclusive, sobre a Carta Sindical

Tudo que dissemos sobre a Carta Sindical neste blog continua valendo e não retiramos nenhuma vírgula, e os colegas podem consultar o que dissemos lendo os artigos abaixo ou clicando AQUI. O SINPOL escondeu dos policiais enquanto pode que não possui Carta Sindical e envergonhado com a sua inércia, usa o site da da categoria para tentar desqualificar a nossa denúncia e melhorar a condição da situação aumentando o desequilíbrio na disputa eleitoral a favor da chapa 1 da situação . Ocorre que em nenhum momento dissemos que não havia pedido de solicitação; dissemos e afirmamos que não existe Carta Sindical, como de fato não existe. Todavia, o Sinpol para se defender e tentar fazer como seu sucessor a chapa 1, mostra o que seria um mandado de segurança para tratar do assunto e não diz que a sua solicitação do pedido de registro que ainda não obteve é de 20012, portando, 21 (vinte e um) anos depois de sua fundação. Ora, pelo que vejo o Sinpol está tentando confundir o eleitor e ainda usando o espaço a favor da situação, mas termina mostrando a necessidade de Renovar para Avançar, assim como a necessidade de renovação de sua assessoria jurídica que não foi capaz de obter a Carta Sindical até hoje. Talvez isso explique porque tanta insatisfação com o sindicato e com a sua assessoria jurídica que pretendemos Renovar para Avançar. Pedimos aos amigos que não deixem ser induzidos ao erro pelo do artigo do sinpol e que mostrem a sua indignação votando na CHAPA 2 - Renovar para Avançar.
Márcia GARDÊNIA - Presidente
CHAPA - Renovar para Avançar

ELEIÇÃO DO SINPOL, ACONTECENDO!!!!

Imperatriz-Ma
Codó-Ma

A CHAPA Renovar para Avançar mostra documento que esclarece mais um ato obscuro do SINPOL que recebeu um terreno ainda em 1996 e até hoje não possui a sua sede própria

Hoje é o grande dia da eleição para escolha da diretoria do SINPOL-MA e como dissemos em um texto publicado aqui ainda no dia de ontem, dia 19/12/2013, que havia pontos obscuros que não daríamos publicidade por uma questão de respeito à imagem e à honra alheia, já que não tínhamos conseguido juntar as provas necessárias. Acontece que Deus está do nosso lado e vendo a nossa dificuldade de juntar as provas de que precisávamos sobre um desses pontos, enviou-nos um de seus filhos que nos trouxe a prova para dar publicidade como sempre fazemos com muito respeito ao próximo. Já sabíamos que o SINPOL possuía um terreno há muito tempo e que até onde consta teria sido doado pelo município de São Luis ao SINPOL, mas não tínhamos como denunciar. Agora, que o antigo documento chegou às nossas mãos, podemos dizer e mostrar que desde o dia 28 de março de 1996 o SINPOL possui um terreno no Recanto dos Vinhais com área de 70.000 metros quadrados, sendo 50 metros de frente, 50 metros de fundo, 66 metros do lado direito e 73 metros do lado esquerdo. Para arrimar nossa fala mostramos a seguir cópia do documento expedida na época para que os próprios policiais leiam, tirem suas conclusões e julguem porque consta da chapa da situação a proposta da construção de uma sede e porque omitem a existência de um terreno. Perguntamos: A categoria já tinha conhecimento da existência de algum imóvel em nome do SINPOL? Por que motivo foi escondido da categoria a existência desse bem? A quem interessa esconder por tantos anos a existência desse fato jurídico? É honesta a conduta de ocultar o imóvel? Em que momento divulgariam a existência desse imóvel, se é que isso realmente iria acontecer? Preferimos não responder pessoalmente, neste momento, os questionamentos e deixar que a própria categoria leia o documento a frente e tente responder às nossas indagações, e que ao final pense e veja quem merece o seu voto e pode Renovar para Avançar.
Márcia GARDÊNIA – Presidente

CHAPA – Renovar para Avançar



Slogan da CHAPA 2 - Renovar para Avançar a caminho da vitória.

Eis o slogan da CHAPA 2 - Renovar para Avançar. Vamos distribuir entre os amigos e botar para tocar.


A CHAPA - Renovar para Avançar acreditamos na vitória apesar das manobras da situação

Hoje é sexta-feira, dia de eleição para escolher a diretoria que deverá defender os interesses dos policiais civis do Maranhão. Esperamos, com essa eleição, Renovar para Avançar. Ainda é madrugada e estamos aqui na internet e neste momento encontramos um vídeo do pregador Luo cantando a música Bate Pesadão, também chamada de Apocalipse 16 e decidimos por bem postá-la para inspirar os policiais neste dia de eleição. É uma música gospel e muito bonita. Pela manhã, conforme o tempo nos permita, ainda postaremos o jingle de nossa chapa. A chapa que pretende revolucionar e transformar para melhor o que existe hoje. A chapa que pretende discutir inicialmente a segurança pública do Maranhão a portas abertas, e não emparedada. A chapa que pretende juntar-se a outros sindicatos e federações de policiais para discutir a segurança pública e transformá-la de verdade. Como podem perceber, acreditamos na vitória do BEM contra o MAL; acreditamos que podemos fazer mais e melhor pela Polícia Civil do Maranhão e pelos bravos policiais, novos e veteranos, ativos ou inativos, homens ou mulheres. Colocamo-nos à disposição de todos os policiais nesta luta de David contra Golias a fim de Renovar para Avançar.
Márcia GARDÊNIA - Presidente
CHAPA - Renovar para Avançar


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

A CHAPA – Renovar para Avançar agradece o apoio dos policiais e precisa de seu voto para fazer o trabalho que deveria ter sido feito

Eis que estamos às vésperas das eleições para o SINPOL-MA e aproveitamos para agradecer todo o apoio que tivemos dos policiais, de seus filhos e mulheres, dos amigos e dos sindicatos dos policiais civis do PIAUÍ, do CEARÁ e de SERGIPE. Mostramos neste espaço aberto de forma transparente o que os policiais não sabiam por ter a situação escondido da categoria e mostramos somente o que podíamos provar como é de nosso costume. Temos ainda outros pontos obscuros que pretendíamos mostrar em nosso espaço, que gostaríamos de ter passado a limpo, mas como o tempo foi curto e ainda tínhamos outras obrigações, inclusive, com o trabalho, sob pena de levarmos faltas, sob pena de sermos castigados com descontos em nossos salários e de respondermos a processo administrativo por abandono de função, não tivemos tempo hábil para juntar as provas e por esse motivo e por primar pela defesa da honra, inclusive, dos adversários, não colocamos na campanha, não colocamos neste espaço, já que não tivemos como juntar os documentos que dariam arrimo a nossa fala, que dariam lastro a nossa outra denúncia. Todavia, se a categoria achar por bem escolhermo-nos como seus representantes, o que muito nos deixaria honrados, então, teremos tempo e condição de juntar as provas e trazê-las à público por questão de máxima justiça e de respeito a imagem e a honra do próximo. Agindo dessa forma honesta, mostramos apenas o que podíamos provar; mostramos que podemos defender os policiais e que temos conhecimento, determinação e coragem para isso; mostramos que não vendemos a alma ao diabo; mostramos que não pisamos no pescoço de ninguém; mostramos zelo pela honra e pela imagem do próximo. Estamos preparados para resolver os problemas da categoria e por isso esperamos merecer a honra de receber o voto dos policiais. A todos os policiais e amigos que estiveram conosco na luta desejamos feliz natal e próspero ano novo com a esperança de Renovar para Avançar.
Márcia GARDÊNIA – Presidente
CHAPA – Renovar para Avançar


A CHAPA 2 – Renovar para Avançar chamamos a atenção para a decisão do Superior Tribunal de Justiça que pôs fim a uma ação da ANDES – Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, porque não possui CARTA SINDICAL, assim como o SINPOL-MA.


Não queremos que nada de ruim aconteça, principalmente, com os policiais. Na verdade, queremos tudo de bom e de melhor para a categoria a que pertencemos, sendo esse um dos motivos porque houvemos por bem juntar uns combatentes, pessoas de boa fé, para formar uma chapa e concorrer contra a situação por termos certeza de que podemos fazer mais e melhor. 

Assim sendo, estamos novamente diante de nossos colegas e trazemos à baila uma decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) para que leiam e percebam a gravidade do problema que a inércia da situação representada pela CHAPA 1 escondeu da categoria por mais de duas décadas e que nunca imaginou que alguém descobrisse. A CARTA SINDICAL expedida pelo Ministério do Trabalho e Emprego é o documento indispensável que confere legitimidade para a instituição sindical poder representar os seus filiados. 

A instituição que não há possui, como o SINPOL, não é considerada diante da Justiça, como sindicato, e por isso não pode legalmente representar ninguém e nem mesmo participar da fundação de qualquer outra instituição sindical como foi o casa em que o SINPOL não pôde participar da fundação da FEIPOL/NORDESTE envergonhando-nos regionalmente. 

Por todos esses motivos estamos concorrendo à eleição do SINPOL para cuidar dos interesses da categoria, inclusive, priorizando o que foi esquecido, e neste momento, a Carta Sindical, do contrário, todas as ações em que consta o SINPOL como autor podem ser extintas por não preencherem o requisito legal chamado de legitimidade. 
Por isso pedimos que leiam a decisão a seguir e como costumamos fazer disponibilizamos um link AQUI para os que quiserem conferir diretamente na fonte o façam para ter certeza de que não se trata de invenção ou conversa e possam separar neste momento o joio do trigo, possam saber quem realmente merece o voto dos colegas. A situação não resolveu um problema tão simples mesmo estando no poder há mais de duas décadas e agora se apresenta com o slogan “compromisso e responsabilidade” e ainda barganha a troca das cadeiras do SINPOL pelas cadeiras da ASPCEMA. Por favor, leiam, meditem, discutam com os colegas e decidam quem realmente merece o voto da categoria. A situação que nunca conseguiu a Carta Sindical e ainda escondeu esse fato da categoria, mesmo depois de vários anos no poder, ou a CHAPA 2 – Renovar para Avançar, que descobriu a inércia do sindicato e trouxe à luz o problema para que todos tomassem conhecimento? Precisamos de quem nos represente legalmente e que não esconda dos policiais as informações de nosso interesse. Precisamos que a categoria compareça as urnas e precisamos de seu voto a fim de Renovar para Avançar.
Márcia GARDÊNIA – Presidente
CHAPA – Renovar para Avançar
* * *

Decisão do Superior Tribunal de Justiça
Sindicato precisa ter registro no Ministério do Trabalho para propor ação judicial
Sem registro no Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE), um sindicato não é sujeito de direito e, por isso, não pode propor ação em juízo, já que não detém a representatividade da categoria. Esse entendimento, manifestado pela Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pôs fim a uma ação do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) contra a Universidade Federal de Ouro Preto e a União.
O Andes pleiteava a restituição de valores descontados dos proventos de seus associados a título de contribuição previdenciária, no seu entender, indevida. A ação havia sido extinta por ilegitimidade ativa da entidade. Para o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), o sindicato não comprovou o registro no MTE, um requisito para sua existência legal de acordo com a Constituição Federal. Sem isso, o sindicato não pode ingressar com ação em juízo em favor de seus associados.
Inconformado com a decisão, o Andes recorreu ao STJ. Alegou que bastaria o registro civil, que lhe garantiria personalidade jurídica. No entanto a Primeira Turma manteve o posicionamento do TRF-1. De acordo com o relator, ministro Luiz Fux, a Constituição Federal desobriga a autorização do Estado para fundação de sindicato, mas ressalva a obrigatoriedade de registro da entidade no MTE. 

No entender do ministro, o registro é imprescindível por constituir o meio de verificação da unicidade sindical (existência de um único sindicato por categoria profissional). Além disso, é o ato vinculado que complementa e aperfeiçoa sua existência legal, afirmou o ministro Fux. O relator acrescentou, em seu voto, precedentes nesse sentido não só do STJ como do Supremo Tribunal Federal (STF).




quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Renovar para Avançar traz esperança e afasta a escuridão com a verdade

Trouxemos à luz muita coisa que estava sob o manto da escuridão e como candidatos mais uma vez temos que nos manifestar para o bem dos policiais e chamar a atenção para alguns pontos. O SINPOL com o que se denomina compromisso e responsabilidade não demonstrou essas virtudes quando perdeu os prazos para pleitear o que todos os trabalhadores perderam com a URV, causando, dessa forma, grande prejuízo a categoria, mesmo sabendo que os delegados haviam entrado com uma ação e saídos vencedores, e se não sabiam, pelo menos deveriam saber. Outro ponto que trazemos à baila é a má prestação de contas com uma assembléia convocada às pressas para prestar contas de um ano inteiro no apagar das luzes, o que inviabiliza e impossibilita uma fiscalização das contas por parte da categoria. Então, com o devido respeito, somos compelidos a fazer mais alguns questionamentos. Onde estão mesmo o compromisso e a responsabilidade da situação? Onde está a transparência que deve ser observada pelo sindicato que gerencia a contribuição sindical da categoria? São questionamentos que esperamos que a categoria responda nas urnas com o apoio à chapa Renovar para Avançar.
A disputa desigual entre as chapas da situação e da oposição para a eleição da diretoria do SINPOL quebra a isonomia, a equidade e a razoabilidade, princípios básicos da Constituição Federal, que devem ser observados por todos. Sofremos com a falta de isonomia, com a falta de equidade e com a falta de razoabilidade quando a máquina pesa a favor de um dos lados e em detrimento do outro; quando a situação tem todo o tempo livre e tudo do que precisa para fazer a sua campanha, enquanto a oposição tem que trabalhar na delegacia de lotação e fazer a sua campanha no tempo que resta do dia ou pegar falta e perder parte de seu salário para levar a sua mensagem aos colegas. O que percebemos é que existe uma luta só equiparada a de David e Golias, mas como portadores de boa fé e de esperança acreditamos na vitória do bem contra o mal, pois do contrário não estaríamos nesta luta com o desejo de Renovar para Avançar.

Márcia GARDÊNIA – Presidente

CHAPA – Renovar para Avançar

A CHAPA 2 - Renovar para Avançar pedimos desculpas por não termos podido comparecer pessoalmente em todos os lugares


O tempo limitado, a obrigação de trabalhar, a falta de recursos e a necessidade de honrar os compromissos com os nossos salários, impediram-nos de pessoalmente irmos a todas as cidades e por isso pedimos desculpas pela impossibilidade de nosso comparecimento. Sabemos da importância de comparecer em cada cidade, ou pelos menos, nas cidades pólos como é o caso de Imperatriz e de outros tantos lugares e por não termos podido ir pessoalmente falar com os nossos pares, com os nossos colegas, lamentamos. Todavia, acreditamos que a nossa palavra de esperança e de boa fé tenha alcançado todos esses lugares por meio de nosso blog e das redes sociais. Essas, por vezes, mal usadas pela situação para tentar macular a nossa honra e imagem, e que preferimos ignorá-las a fim de dedicar o nosso pouco tempo a algo realmente positivo e construtivo para levar a nossa mensagem, ainda que através das novas mídias que infelizmente não alcançam a todos, mas os que são alcançados por essa forma de comunicação têm-nos ajudado levando de boca em boca as nossas proposições, as nossas denúncias e a nossa mensagem de esperança de Renovar para Avançar. Agradecemos a todos que nos apóiam com palavras, gestos e ações. Agradecemos as sugestões. Agradecemos, inclusive, as críticas, pois ainda que algumas tenham a intenção de nos diminuir, terminam tendo efeito contrário e nos forjando no fogo para o combate. A todos agradecemos pelo desejo de Renovar para Avançar.
 Márcia GARDÊNIA – Presidente
CHAPA – Renovar para Avançar



Márcia Gardênia (Candidata a Presidente)e Bruno Avellar (Candidato a Vice-Presidente)