terça-feira, 11 de setembro de 2012

Delegadas “Superpoderosas” do Piauí estão na capa Revista Cidade Verde

A Revista Cidade Verde chega a sua 40ª edição e destaca na capa desta quinzena as “delegadas superpoderosas”. A reportagem aborda o dia a dia das mulheres que comandam postos importantes, com atuação destacada seja nos bastidores ou até em grandes operações da Polícia Civil. A publicação estará nas principais bancas e disponível para assinantes a partir deste domingo (9).

 Entre as entrevistadas estão Andrea Magalhães, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e Daniela Barros, do Suporte de Operações Especiais (SOE), ambas atuantes na Operação Aspásia, deflagrada contra crimes de exploração sexual em Teresina. Fernanda Paiva, hoje corregedora, e Eugênia Villa, diretora da Academia de Polícia Civil do Piauí, falam de suas carreiras até chegarem a dois dos cargos mais importantes da corporação. Por fim, Vilma Alves, da Delegacia da Mulher, fala de outro desafio que teve na vida: ser a primeira delegada negra do Piauí.

Também é destaque de capa a entrevista com duas ex-garotas de programa que trabalharam na boate de Beth Cuscuz, presa pela Operação Aspásia, da Polícia Civil. Hoje vivendo fora do Brasil, elas contam como começaram a se prostituir e as regras a serem seguidas na casa no bairro Cristo Rei.

A capa ainda fala do aumento assustador das queimadas, que levou o Piauí a ser o quinto no País em focos de incêndio até agora em 2012.

Outra reportagem fala do Caso Styllos e a repercussão do golpe dado pela empresa no mercado de eventos no Piauí.

Nas páginas verdes, o entrevistado desta quinzena é Horácio Almendra, piauiense que foi um dos maiores executivos da Philips na América Latina e hoje preside o Instituto de Qualidade no Ensino (IQE).

A Revista

Cidade Verde é uma publicação quinzenal da Editora Cidade Verde, disponível nas principais bancas de Teresina e outros municípios por apenas R$ 8. Assinaturas são feitas pela internet: www.revistacidadeverde.com.br.

Fonte: cidadeverde.com

PÉROLA DO JORNALISMO PIAUIENSE

A veiculação da matéria acima não tem como objetivo fazer publicidade da revista ridícula que traz o assunto, mas mostrar aos policiais civis que não costumam ler todos os “sites” da capital, essa PÉROLA DO JORNALISMO PIAUIENSE. Abstenho-me de fazer qualquer comentário neste momento para não correr o risco de cometer injustiça ou ser deselegante com pessoas por quem tenho tanta estima e consideração, todavia, peço – OLHEM BEM, JULGUEM VOCÊS MESMOS e evitem comentários. Amém.

Wagner Leite

Fonte: sinpolpi.com.br