domingo, 22 de janeiro de 2012

BRIGA DE VIZINHOS

Embute-se na palavra “vizinho” um sem-número de boas e más intenções, choques culturais, desconfianças, hábitos arraigados na intimidade do lar. Nunca se tem muita certeza se o que você está fazendo pode incomodar a outra pessoa que vive nas proximidades. Claro que o básico todo mundo sabe (ou deveria saber): demonstrar cortesia com o próximo, respeitar as normas estabelecidas em comum, não invadir o espaço alheio, jamais perturbar o sossego da maioria.
Esta semana uma audiência em especial me chamou atenção. As partes: um homem e uma mulher (ambos bem jovens). Vizinhos em pé de guerra pelos motivos que até o momento não os vi como justificaticas para tantas desavenças e tanto desrespeito. Ambos se dizem vitimas. A mulher alega que diariamente ela e seus três  filhos são xingados pelo vizinho. O homem insinua loucura da mulher e esclarece que a origem de tanta desavença é a falta de educação da mulher e dos filhos dela, pois reiteradamente sobem no seu muro, jogam barro na parede da sua casa, quebram as telhas... Se deixassemos teriamos relato para um dia inteiro. A solução?  Sinceramente, penso que para casos como esse e tantos outros que chegam a delegacia o motivo da briga é algo que poderia ser resolvido em uma conversa simples e calma, que por diversos motivos não acontece. Visando pois melhorar o relacionamento entre os vizinhos pensamos numa orientação breve que pode prevenir aborrecimento e evitar tantos TCO's para situações que a dois pode muito bem ser resolvida, afinal os principais motivos desas brigas são:

1-  Os animais. Ele pertence a você. Faz parte da sua vida. Seu vizinho não é obrigado a viver com você essa relação de cuidado ou de maus tratos que você tem com seu animal. Verifique se o seu animal não está incomodando seu vizinho. Se tem dúvida, pergunte ao seu vizinho.

2- As reformas. Não esqueça a reforma é na sua casa, não na casa do seu vizinho. Certifique-se de que não está perturbando. Incomode o minimo possível. Explique ao seu vizinho a necessidade de incomodar se isso for realmente necessário.

3-  Barulhos Festas, conversas exaltadas, som alto. Ih! isso irrita demais. Alguns moradores tremem só de pensar no silêncio que gostariam de ter, mas que não acontece. Evite barulhos fora de hora. Admita, barulho incomoda, e muito!

4- As crianças Oriente as crianças. Filhos também são um dos principais motivos das brigas entre vizinhos. Dentro de casa, podem fazer de tudo, que muitos pais não ligam, só que quem sai prejudicado são os vizinhos. Pense nisso!

5-  Uso incorreto dos espaços comuns. A rua da sua casa via é publica. Qualquer um pode passar, mas, isto não lhe dá o direito de arranjar um jeitinho de incomodar na porta do seu vizinho. Cuidado com espaços comuns, pertence a você e ao outro também. Bom senso sempre ajuda a evitar problemas.

6- Garagens. Não interessa se não há veiculos, no momento. Como você sabe esse espaço é de entrada e saida de veiculos.  ENTEDIDO ? Nada de usar só um pouquinho. É briga na certa. EVITE!

7- Voce tem direitos, é verdade, mas também tem deveress. Pense um pouco antes de cobrar seus direitos e verifique se não está  desrespeitando o direto do outro

8- Intolerância Seu vizinho é chato. Sua vizinha barulhenta. Os filhos do seu vizinho mal educados e os amigos deles muito piores. Calma! Um pouco de paciência às vezes pode ajudar. Som alto dia de jogo com direito a bebedeira. Isso não acontece todo dia, e se ele não está fazendo de propósito então, melhor dá uma volta, visitar aquele parente e voltar mais tarde pra casa.  Melhor que brigar!

9- Ah! respeite seu vizinho ou sua vizinha. Nada de ficar olhando para suas companheiras, namoradas. ficantes...Se o homem ou a mulher já tem compromisso, respeite a relação, preserve a boa relação de vizinhança e proteja-se de um tiro, uma facada ou alguns hematomas. Crimes com essa motivação são bem frequentes. Acredite! 

10- Falta de diálogo.  Procure dialogar. Uma boa conversa, direta, honesta pode ser a melhor opção para quem deseja viver em paz com aqueles com quem convive, mesmo que este seja só seu vizinho. Não esqueça que você não precisa gostar do seu vizinho, entretanto, deve respeitá-lo.