terça-feira, 8 de novembro de 2011

CASO DE SAÚDE QUASE VIRA CASO DE POLICIA EM COLINAS/MA

Uma mulher com necessidade urgente de um parto cesariana só foi atendida hoje no Hospital Regional Carlos Macieira, em Colinas, depois que o médico que a conduziu ameaçou registrar queixa na Delegacia de Polícia. Maria Poliana da Costa estava com 41 semanas de gravidez e o seu estado clínico já era considerado grave quando tentou dar entrada no Hospital nesta segunda-feira à tarde.

O médico que a conduziu de Fortuna para Colinas, José Ribamar Dourado, foi informado pela direção do Hospital que não poderia fazer o parto por uma questão burocrática: – a cidade de onde ela tinha sido encaminhada não pertencia à Regional de Colinas. Segundo o próprio médico contou, ele só conduziu a paciente para Colinas depois de constatar a impossibilidade de realizar o procedimento em Tuntum, sede de da regional à qual Fortuna está vinculada. “Mesmo assim a direção do Hospital de Colinas não autorizou a realização da cirurgia, colocando em risco a vida da paciente. Foi preciso que eu ameaçasse ir a Polícia e que o médico plantonista apelasse à direção para que finalmente ela fosse atendida”, contou o médico Ribamar Dourado em tom de indignação.

Na avaliação do médico a questão burocrática alegada não foi o motivo para a negação do atendimento, mas sim, segundo informações apuradas pelo blog, problemas políticos municipais. Ex-vereador, Ribamar Dourado é adversário político do ex-deputado José Eider, marido e responsável pela nomeação da diretora do hospital de Colinas, Joelma Sousa. “Problema é que no Hospital Regional de Colinas o atendimento é feito a partir do critério político, parece que lá a ordem é só atender quem o Eider deixar”, denunciou o médico.

E ISSO PODE?!
CASOS COMO ESSE DEVEM SER DENUNCIADOS!